A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

16/07/2018 08:49

Agepen vai apurar circunstâncias da morte de detento da Máxima

preso foi encontrado morto com ferimentos nas pernas e um pó branco no rosto, na noite de ontem (15), dentro do Presídio de Segurança Máxima de Campo Grande

Guilherme Henri
Presídio de Segurança Máxima Jair Ferreira de Carvalho (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)Presídio de Segurança Máxima "Jair Ferreira de Carvalho" (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)

A Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) informou que vai apurar as circunstâncias da morte do detento Silvano Dorneles, 37 anos. O preso foi encontrado morto com ferimentos nas pernas e um pó branco no rosto, na noite de ontem (15), dentro do Presídio de Segurança Máxima de Campo Grande.

Segundo a agência, um procedimento disciplinar interno também será aberto para apurar a conduta dos demais presos dentro da cela onde o corpo Silvano foi encontrado. Paralelo a isso, a Polícia Civil também investiga o caso. Silvano estava preso por receptação.

Consta no boletim de ocorrência, que agente penitenciário de plantão foi solicitado para atendimento na cela 205, do pavilhão 6 da unidade penal. Ao abri-la, foi pedido que os outros detentos colocassem Silvano na maca para ser levado até a enfermaria, porém foi observado que ele já estava morto.

Questionados, os outros presos da cela apenas disseram que a vítima começou a passar mal e não deram informações sobre os ferimentos ou pó branco no rosto do preso. A morte foi constatada por equipe do Corpo de Bombeiros.

O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro como morte a esclarecer.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions