A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Outubro de 2019

31/05/2019 11:09

Aluno é afastado e boato sobre atentado se espalha por universidade

O zum zum zum começou na noite desta quinta-feira em grupos de WhatsApp

Anahi Zurutuza, Danielle Valentim e Mirian Machado
Conversa em grupo de WhatsApp formado por alunos da Uniderp (Foto: Reprodução)Conversa em grupo de WhatsApp formado por alunos da Uniderp (Foto: Reprodução)

Após o afastamento de um acadêmico, boato de que o mesmo poderia promover atentado no campus na Avenida Ceará se espalhou pela Uniderp. A instituição confirma que um estudante foi “afastado por adotar postura que contraria as normas de convivência da universidade”, mas diz desconhecer a boataria e nem confirma que o mesmo foi expulso.

O zum zum zum começou na noite desta quinta-feira em grupos de WhatsApp. Por áudio, um estudante que diz integrar o DCE (Diretório Central dos Estudantes) relata ter recebido o acadêmico reclamando de uma expulsão. “Chegou um cara lá desesperado, dizendo que ele tinha sido expulso e que ele não ia assinar os papéis porque não é obrigado. Aí a gente pediu para ele se acalmar, sentou ele lá no DCE e foi atrás de saber o que tinha acontecido”.

Esse mesmo rapaz explica que descobriu que o aluno havia ameaçado outros estudantes. “O cara simplesmente tinha ameaçado fazer uma nova chacina de Suzano aqui, mandado mensagens intimidadoras para as meninas da turma e estava todo mundo com medo”.

Diante das reclamações dos colegas, ainda segundo o relato deste acadêmico, a universidade instaurou sindicância que resultou na expulsão. “Eu não sei o que vai acontecer. A partir de hoje ele já está expulso, mas na Uniderp vocês sabem que não tem procedimento nenhum para impedimento de entrada de qualquer pessoa lá. Então, se esse menino tinha a intenção de fazer alguma coisa, o gatilho foi acionado. A gente tem de ficar pronto para correr a qualquer momento! De hoje até sexta ainda tem tempo”, termina a mensagem falada.

Também por áudio, uma estudante diz ter visto o rapaz afastado. “Pessoal, ele passou aqui desesperado correndo com uma mochila para dentro da faculdade. Todo mundo fica esperto aí. Vai que acontece alguma coisa hoje”, disse na noite de ontem.

Outros alunos temem não estar seguros. “A segurança da faculdade tem a foto dele e ordens para não deixar ele entrar. Só que a segurança da Uniderp é nula”.

Em mensagens que também circulam pelos grupos de WhatsApp, as coordenações dos cursos tentam acalmar os acadêmicos. “Por ventura ainda houver dúvidas, venham falar comigo, não adiantará ficarmos fomentando especulações no grupo. A instituição está atenta a estes fatos e segurança. Medidas já foram tomadas”, diz o texto supostamente assinado por coordenadora.

Segundo aluna do curso de Pedagogia, que pediu para ter a identidade preservada, na noite de ontem, duas viaturas da PM estavam estacionadas em frente ao campus.

Suzano - A tragédia na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano (SP), aconteceu em março deste ano. Dois ex-alunos mataram nove pessoas, feriram 11 e cometeram suicídio em seguida.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions