ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUINTA  27    CAMPO GRANDE 24º

Capital

Beneficiados com passe livre, estudantes protestam contra aumento na tarifa

Por Paula Vitorino e Francisco Júnior | 29/02/2012 12:49
Manifestantes pedem melhorias no transporte público. (Foto: Francisco Júnior)
Manifestantes pedem melhorias no transporte público. (Foto: Francisco Júnior)

Grupo de cerca de 60 estudantes universitários e de escolas públicas e particulares tentam bloquear os acessos ao prédio da Prefeitura de Campo Grande, na avenida Afonso Pena, para pedir melhorias no transporte público. A Polícia Militar precisou ser acionada para impedir a ação dos manifestantes.

Com frases em faixas e gritos de protesto, os estudantes, que durante o período de aula têm acesso livre no transporte coletivo da cidade, reclamam do aumento na tarifa dos ônibus, querem o fim do sistema Peg-Fácil para poder ter a opção de pagar em dinheiro, aumento da frota de veículos e volta dos cobradores.

“Só queremos melhorias no transporte. Estamos lutando por um direito nosso”, afirma o universitário Lucas da Silva, 19 anos.

Os estudantes iniciaram o protesto às 10h e estão bloqueando as passagens de saída e entrada da Pefeitura. Policiais militares foram acionados e realizam um cordão de isolamento ao redor do prédio para evitar invasão.

Por volta do meio-dia, quando funcionários e visitantes precisaram sair do prédio, os estudantes sentaram no chão do estacionamento, próximo aos carros, para tentar impedir a passagem. Os policiais tiverem que intervir e retirar alguns dos estudantes à força para os carros poderem sair do local.

Reunião - Uma comissão formada pelos manifestantes entregou para a Prefeitura ofício pedindo a realização de audiência pública para apresentar as justificativas dos aumentos na tarifa dos ônibus e o congelamento do preço atual.

O secretário de Governo, Rodrigo Aquino, informou que uma reunião entre a comissão de estudantes e a Agetran está marcada para as 13h30. A agência de transporte deverá apresentar a planilha de custos do transporte público e os manifestantes o ofício com as reivindicações.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário