A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

29/02/2012 12:49

Beneficiados com passe livre, estudantes protestam contra aumento na tarifa

Paula Vitorino e Francisco Júnior
Manifestantes pedem melhorias no transporte público. (Foto: Francisco Júnior)Manifestantes pedem melhorias no transporte público. (Foto: Francisco Júnior)

Grupo de cerca de 60 estudantes universitários e de escolas públicas e particulares tentam bloquear os acessos ao prédio da Prefeitura de Campo Grande, na avenida Afonso Pena, para pedir melhorias no transporte público. A Polícia Militar precisou ser acionada para impedir a ação dos manifestantes.

Com frases em faixas e gritos de protesto, os estudantes, que durante o período de aula têm acesso livre no transporte coletivo da cidade, reclamam do aumento na tarifa dos ônibus, querem o fim do sistema Peg-Fácil para poder ter a opção de pagar em dinheiro, aumento da frota de veículos e volta dos cobradores.

“Só queremos melhorias no transporte. Estamos lutando por um direito nosso”, afirma o universitário Lucas da Silva, 19 anos.

Os estudantes iniciaram o protesto às 10h e estão bloqueando as passagens de saída e entrada da Pefeitura. Policiais militares foram acionados e realizam um cordão de isolamento ao redor do prédio para evitar invasão.

Por volta do meio-dia, quando funcionários e visitantes precisaram sair do prédio, os estudantes sentaram no chão do estacionamento, próximo aos carros, para tentar impedir a passagem. Os policiais tiverem que intervir e retirar alguns dos estudantes à força para os carros poderem sair do local.

Reunião - Uma comissão formada pelos manifestantes entregou para a Prefeitura ofício pedindo a realização de audiência pública para apresentar as justificativas dos aumentos na tarifa dos ônibus e o congelamento do preço atual.

O secretário de Governo, Rodrigo Aquino, informou que uma reunião entre a comissão de estudantes e a Agetran está marcada para as 13h30. A agência de transporte deverá apresentar a planilha de custos do transporte público e os manifestantes o ofício com as reivindicações.

Homem é ferido a tiro em saída de pagode no Bairro Taquarussu
Giovani Rodrigues Barbosa, 22 anos, foi baleado no tórax na saída de um pagode, na madrugada deste domingo (18), na Avenida Presidente Ernesto Geisel...
Abstenção em concurso da Câmara Municipal da Capital passa dos 30%
O domingo (17) foi de provas para milhares de campo-grandenses, tanto na manhã como no período da tarde, no concurso da Câmara Municipal, que segundo...
Com forte dores, mulher reclama de falta de atendimento em UPA
Mesmo apresentando fortes dores e inchaço na região do estômago, sem conseguir comer a três dias, uma mulher que procurou atendimento na UPA (Unidade...
Problema rotineiro, chuva causa alagamentos no bairro Cidade Morena
A chuva que atingiu Campo Grande no fim da tarde deste domingo (17) causou vários problemas à população, desde alagamentos a problemas estruturais em...


Horários e itinerário online? É pra rir? Isso é o mínimo a oferecer em tempos digitais. Já usei transporte coletivo quando era universitário e sei que o imposto que pago ajuda os estudantes a circular e usufruir da cidade, portanto apoio a iniciativa. Esse busão tá com preço de METRÔ! E é hora de OS PAIS acordarem pra vida e darem educação melhor pros adolescentes baderneiros. Falta participação.
 
Paulo Abreu em 02/03/2012 11:16:35
os "beneficiados"ali.Não estão representando os ESTUDANTES mas o POVO em si.Os trabalhadores e outras pessoas estão trabalhando e não podem ir para as ruas, por exemplo 1 homem que trabalha o dia todo para sustentar a sua familia , e receber um sálario que mal da pra comer não pode perder 1 dia de serviço pois isso refletiria no final do mes.Esses não são estudantes mas filhos representando-os.
 
Ghabriela Souza Dias em 02/03/2012 08:42:41
todos os que utilizam o tranposte coletivo tem que protestar...nosso transporte é um dos mais caros do país..e o serviço precisa melhorar muito..vamos convidar nosso prefeito, os vereadores e deputados a darem uma voltinha nos horários de pico, no 061, 087,081 e outras linhas piores...
 
jane souza em 01/03/2012 09:43:36
Vocês que estão reclamando do protesto: já tiveram que pegar todo dia o 087 em horário de pico? Aquilo lá chega a ser desumano. E vocês acham que está bom porque temos itinerário online? Pelo amor de deus!! Isso é absurdo!! Nós pagamos impostos, precisamos cobrar o que é direito nosso: serviço acessível e de qualidade. Aqui não existe nenhuma das duas coisas!!
 
Eduardo Fregatto em 01/03/2012 07:34:35
Não importa se pagamos ou nao, estamos protestando pelo direito de todos! O transporte coletivo de Campo Grande não vale o preço da passagem. Ônibus lotados em que o usuário é obrigado a correr riscos e se prensar até mesmo nas portas dos ônibus, falta de estrutura dos pontos, linhas que demoram mais de quarenta minutos pra passar, ônibus que sempre quebram e etc.
 
Eduardo Fregatto em 01/03/2012 07:32:38
Poxa, não quer dizer que só porque somos "isentos" do passe, não podemos protestar também, afinal, muitos aqui pagam o passe, e nem foram lutar pelos seus direitos. Parabéns pela atitude dos universitários, e, enquanto não formos atendidos, que continuemos com os protestos !
 
Gabriel Santos em 29/02/2012 11:41:00
Valeu Ana Paula Ramires você esta realmente certa e ainda tem mais, a tarifa aqui só tem esse valor por conta da grande quantidade de isenção que temos, queria só ver se o Prefeito resolvesse acabar com as gratuidades, de tanto eles pedirem podem fazer o Prefeito repensar no caso, ai ficaria um valor mais baixo, onde todos pagariam, acho que seria mais justo.
 
Pedro Marque em 29/02/2012 10:15:20
Além de limitar o transporte público apenas para o grupo de pessoas que tem condições de pagar 2,85 em um transporte precário (não atende toda a população), parece que o nosso direito de protestar também é limitado. Sou acadêmico e sou beneficiado, mas mesmo assim estive lá, como muitos beneficiados, afinal a manifestação de hoje (Quarta 29/02) foi uma luta pelo coletivo e não do individual.
 
André Kawaguchi em 29/02/2012 07:25:48
Não fui nesse protesto por conta de compromissos, mais achei boa a iniciativa, com foi dito em outros comentários eles não pagam no horário da aula, mais fora dele pagam e caro pra andarem assim como eu feito sardinha em lata, agora se alguém achar que por esse valor ta bom o transporte que reveja seus conceitos, todos precisamos nos mexer e reivindicar nossos direitos, não vamos ficar quietos!!!
 
Oswaldo Benites em 29/02/2012 07:17:27
É fato: Um trabalhador que recebe um salário mínimo desconta de seu salário aproximadamente R$ 37,00. duas passagens diárias 6 dias por semana teria a passagem no valor de R$ 0,77. Para, REALMENTE pagar R$ 2,85, teria de receber em torno de R$ 2285,00. Sejamos sincerosl. O nosso sistema de transporte é anos luz melhor do que muitos lugares. Temos horários e itinerários ON LINE. PENSEM!!!!
 
Julio Cesar Almada Pires em 29/02/2012 05:54:55
NOSSA ATÉ QUE ENFIM OS JOVENS ACORDARAM, NÃO É SÓ PORQUE NÃO PAGAM PASSE DE ÔNIBUS, QUE DEVEM FICAR DE BRAÇOS CRUZADOS A RESPEITO DESSE PREÇO ABSURDO DE PREÇO DA PASSAGEM DO TRANSPORTE COLETIVO. PARABENS !!!! VAMOS ACORDAR BRASIL E PROTESTAR MESMO.
 
isabela fonseca em 29/02/2012 05:36:45
Ana Paula Ramires, eu pego ônibus em horário de pico com os alunos das mais diversas escolas e universidade há exatos 12 anos. Te garanto que existem mais alunos educados do que baderneiros. É só uma questão de (falta de) educação, tanto em casa quanto na escola. Isso não tira o direito de outros estudantes (não agressivos) protestarem.
 
Thaysa Freitas em 29/02/2012 05:03:51
Os estudantes estão certíssimos em protestar! Não pagam o passe no período de aula mas pagam em outros. Os pais pagam impostos. Além disso são cidadãos e têm todo o direito de representar a sociedade para que seus direitos sejam assegurados.
 
Thaysa Freitas em 29/02/2012 04:59:48
2- Nosso transporte é uma vergonha.Toda população deveria se unir, mas os estudantes tomaram frente porque alguem TEM que dar inicio e tomar um posicionamento neta cidade
3-A polícia foi reacionária sem necessidade: os manifestantes estavam pacificamente sentados para que houvesse alguma reação da prefeitura. Precisavamos ser assistidos de alguma forma sem prejudicar a comunidade campo grandense
 
Juliana Sartomen em 29/02/2012 04:53:43
Como ativista do movimento, vim dar alguns esclarecimentos.
1- Estudante NÃO ANDA de graça. É retirado do bolso de todos os usuários, pois nao somos subsidiados. E se nao fosse assim, cada pai pagaria a tarifa diaria de seus filhos e o PIB de escolaridade de campo grande seria baixissimo, pois o correto seria ter uma escola a cada 300m de raio de distancia e isso seria cobrado em seus impostos.
 
Juliana Sartomen em 29/02/2012 04:47:06
Os policiais militares estavam presentes o protesto inteiro. Eles não foram acionados (como parece no texto) para conter os manifestantes de entrarem na prefeitura. E os estudantes assim como todos os cidadãos deveriam sim reclamar por seus direitos... Não é porque tem direito a passe livre no período das aulas que não tem razão de estar lá como parece querer mostrar a reportagem.
 
Nayara Ferreira em 29/02/2012 04:06:53
Eu estava no protesto e concordo que não pagamos pela passagem, não estávamos ali apenas para fazer uma baderna mostro, mais sim para lutar por uma cidade e um pais democrático coisa que campo grande não tem e estávamos também brigando pelo direito de todos nós
 
Lucas Matheus em 29/02/2012 03:36:38
galera eu tava la irullllllllllllllllllllll
 
viniciosrodolfo em 29/02/2012 03:32:38
É engraçado como as pessoas são alienadas. Não é porque os estudantes possuem passe gratuito não têm o direito de protestar, afinal não usa-se o ônibus apenas para ir a escola e a faculdade. A tarifa é sim um absurdo! Apoio ao protesto porque eles tiveram a coragem de lutar pelos nossos direitos diferente de outros que apenas reclamam.
 
Letícia Silva em 29/02/2012 03:02:49
Pois é Ana Paula, concordo com você, mas cadê os outros usuários no protesto?Os universitários foram os únicos que se mobilizaram para evitar mais um aumento da passagem.Acredito que os estudantes dos quais você se refere são os adolescentes de nível fundamental a médio,esses sim causam verdadeiro transtorno para usuários do transporte coletivo.
 
Nayara Almeida em 29/02/2012 03:00:29
... as mochilas que vai levando todos, a gritaria, etc.. Mas temos que parar e olhar as condições dos ônibus que a cada dia esta precária, principalmente dos articulados...
 
Adriana de Castro em 29/02/2012 02:58:38
Apoio sim a manifestação destes estudantes... Afinal eles estão lutando por aquilo que toda a sociedade, os trabalhadores (principalmente) deveriam estar nessa luta, Pois Campo Grande tem uma das tarifas mais caras do País... Também concordo que os estudantes não respeitam quando estão dentro dos coletivos, com aquelas caixinhas de som ou celulares com musicas no ultimo volume...
 
Adriana de Castro em 29/02/2012 02:55:00
VALEU Ana Paula Ramires ,VC ESTA CERTISSIMA.
 
maira mendes em 29/02/2012 02:41:21
Eu estava lá ajudando a organizar a parte do estacionamento, pois sou funcionário da prefeitura. Pois bem, alguns "universitários" (pois pra mim quem está quase jubilando em alguns cursos, e, ao invés de estudar ficam em ESCOBAR e outros vares ao redor da UFMS, pois CONHEÇO OS LÍDERES DESTE ) ficaram incitando e provocando a nós, servidores públicos municipais, nos privando a liberdade de ir e vir
 
Felipe Santos em 29/02/2012 02:15:22
Até que enfim alguém resolveu fazer algo para acabar com esse abuso de tarifas, os universitários estão corretos ao questionar sobre valores absurdos, absurdos pois, ficamos mais de horas para esperar um ônibus, e por sinal sempre lotados para termos que pagar 2,85. basta!!!!
 
Marissa rodrigues em 29/02/2012 01:46:56
Eles são os únicos estutantes no país que não pagam passagem, fazem uma baderna monstro dentro dos ônibus muitas vezes ocupando os lugares dos idosos e deficientes e não cedendo o lugar, com as muchilas nas costas passam atropelando todos inclusive machucando pessoas, em resumo eles precisam de melhorias tanto quanto os trabalhadores que pagam pelo serviço mas também precisam zelar por ele.
 
Ana Paula Ramires em 29/02/2012 01:33:14
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions