ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SÁBADO  16    CAMPO GRANDE 19º

Capital

Após denúncia de farra com celulares, Agepen intensifica vistorias em presídios

Agência informou que setor de inteligência ainda trabalha para identificar presos

Por Clayton Neves | 27/09/2021 16:39
Encostado na parede, preso digita em celular tranquilamento durante banho de sol. (Foto: Direto das Ruas)
Encostado na parede, preso digita em celular tranquilamento durante banho de sol. (Foto: Direto das Ruas)

Após denúncia de farra de presos com celular na Penitenciária de Segurança Máxima de Campo Grande, a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) disse que reforçou as fiscalizações nos presídios de Mato Grosso do Sul para coibir a entrada e uso dos aparelhos.

“Foram intensificadas as vistorias de rotina nas celas do Estabelecimento Penal Jair Ferreira de Carvalho, assim como ocorre em outras unidades penais do Estado. A ação visa coibir a entrada de materiais ilícitos junto à massa carcerária”, informou a Agência em nota.

Além disso, a Agepen segue com investigação aberta para identificar os presos flagrados em fotos, enquanto usavam tranquilamente o celular na Máxima. “A identificação dos internos das fotos ainda está em andamento com o serviço de Inteligência”, completa o texto.

Na sexta-feira (24), o Campo Grande News divulgou imagens em que pelo menos cinco presos aparecem usando celular durante o banho de sol na penitenciária. As cenas deixam claro que os presos se sentem livres para manter contato com o mundo exterior, sem precisar esconder os celulares nas celas.

No meio da quadra de esporte, detento segura celular sem qualquer fiscalização por perto. (Foto: Direto das Ruas)
No meio da quadra de esporte, detento segura celular sem qualquer fiscalização por perto. (Foto: Direto das Ruas)

Segundo dados da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), desde o início da pandemia, quando visitas foram vetadas nas penitenciárias, houve aumento no flagrante de pessoas tentando entrar com celulares nos presídios ou tentando arremessá-los para dentro das unidades. Nos cinco primeiros meses deste ano, houve aumento de 18,5%.

Entre janeiro e maio de 2020, o total de aparelhos apreendidos nos presídios sul-mato-grossenses foi de 1.079. No mesmo período, em 2021, foram exatos 200 a mais.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário