A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

26/05/2018 13:18

Assalto em conveniência matou comerciante de 53 anos

Testemunhas afirmaram que vítima foi morte após negar a ficar de joelhos. Caso é investigado como latrocínio

Geisy Garnes e Taynara Menezes
A placa de Luto foi colocada pela família nesta manhã (Foto: Taynara Menezes)A placa de Luto foi colocada pela família nesta manhã (Foto: Taynara Menezes)

“Luto. Pai de família, trabalhador, amigo”. As palavras escritas à mão em uma folha simples agora marcam a frente da conveniência de Fernando Alle dos Santos, de 53 anos. Foi ali que o comerciante acabou assassinado durante um assalto na noite desta sexta-feira (25), na Vila Morumbi, em Campo Grande.

O crime aconteceu por volta das 20 horas. Vestidos com casacos de moletom e de boné na cabeça, os dois suspeitos chegaram andando, entraram na conveniência e anunciaram o assalto. Com arma em punho, um dos suspeito abordou Fernando e um funcionário que estava no local.

Dentro do estabelecimento, a câmera de segurança flagrou o momento em que as vítimas são rendidas. É possível ver Fernando com as mãos erguidas, os suspeitos entrando no local e o proprietário aparentemente tentando evitar que um dos bandidos “mexa em seu bolso”.

O que aconteceu depois não foi registrado em vídeo. “Os suspeitos mandaram ele ajoelhar, e ele não quis, então atiraram”, foi isso que Selmo Alex Borges, de 35 anos, ouviu assim que chegou a conveniência, minutos depois do crime.

Vizinho do estabelecimento, Borges era um dos clientes do local ontem à noite. Segundo ele, o roubo aconteceu no curto espaço de tempo em que ele resolveu ir em casa buscar a filha. “Assim que entrei em casa ouvi cinco disparos. Aí voltei correndo e encontrei ele caído lá dentro”, lembrou.

Foi o funcionário de Fernando quem narrou a ele o que tinha acontecido. Mais que vizinhos, Selmo e Fernando eram amigos, ali, um cuidava do outro. “A conveniência tem alarme, então eu sempre ajuda a cuidar, avisa para ele. Ele era um ótimo amigo”, lamentou.

Segundo as testemunhas, depois de atirar em Fernando, os autores pegaram todo o dinheiro do caixa e ainda pararam para roubar dois clientes que estavam no local, levando carteiras e celulares. “Eles foram embora derrubando dinheiro. O policial foi recolhendo pelo chão”, reforçou Alexandre Cavalcante, amigo da vítima.

Ir para a conveniência aos fins de semana era hábito de Alexandre. Amigo de longa data de Fernando, ele conta que não é a primeira vez que a conveniência é assaltada dessa maneira. Há cerca de ano, a mulher da vítima teve o revólver apontado para a cabeça durante a ação de bandidos, que ainda prometeram voltar.

Para a família, os autores já “cuidavam” o estabelecimento. “Infelizmente é um reflexo do país. Com certeza eles são menores. A conveniência é um ambiente familiar. Fernando era um cara muito família, trabalhava de segunda a segunda nessa conveniência”, destacou Alexandre.

Nesta manhã, familiares de Fernando voltaram a conveniência. Abalados, preferiram não falar com a imprensa. Os suspeitos são procurados e o crime é investigado como latrocínio - roubo seguido de morte - e deve ser enviado para a Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos).



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions