ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, DOMINGO  19    CAMPO GRANDE 34º

Capital

Associação consegue audiência com prefeito para tentar liberar feira

Por Anahi Zurutuza | 13/01/2017 19:30
João Leite, representante dos feirantes, mostra cópia de lei (Foto: Alcides Neto)
João Leite, representante dos feirantes, mostra cópia de lei (Foto: Alcides Neto)

A Associação Clube do Feirante, que organiza a instalação de uma feira no bairro Rita Vieira – no leste da Capital –, conseguiu agenda com o prefeito Marquinhos Trad (PSD) para tentar liberar a montagem das barracas. Nesta quinta-feira (12), a Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano) impediu a inauguração do comércio ao ar livre.

Os feirantes se apoiam em lei complementa nº 223, de 14 de janeiro de 2014, que estabelece prazo de 60 dias para que feiras livres funcionem em caráter experimental, sem as devidas licenças emitidas pela Prefeitura de Campo Grande. Contudo, fiscais da Semadur que estiveram no local e informaram que até para montar as barracas provisoriamente é preciso ter autorização.

“A lei não deixa isso claro, então vamos discutir isso com o prefeito. Talvez seja necessária a mudança na lei”, afirmou o diretor da associação, João Carlos Leite. “Mas, por enquanto, queremos resolver a situação do Rita Vieira o mais rápido possível, por isso queremos a autorização provisória”, completou.

Proibição – Estava tudo pronto para a montagem das 62 barracas na avenida Rita Vieira de Andrade, no bairro com o mesmo nome, quando no fim da tarde de ontem, fiscais da Semadur chegaram ao local e impediram a inauguração da feira. Comerciantes ficaram revoltados.

“É uma situação constrangedora, sem contar o prejuízo para quem ia vencer comida”, afirmou João Carlos Leite na ocasião.

“Estão nos boicotando”, afirmou Sirlei de Oliveira, 42 anos, que pretendia vender artesanato.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário