A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

26/08/2013 16:27

Com páreo de 17 segundos, corrida de cavalos homenageia a cidade

Bruno Chaves
Jóquei Clube abriu as portas no aniversário da cidade para páreo do GP Campo Grande (Foto: Marcos Ermínio)Jóquei Clube abriu as portas no aniversário da cidade para páreo do GP Campo Grande (Foto: Marcos Ermínio)

Comemorando o aniversário de 114 anos de Campo Grande, o Jóquei Clube da cidade abriu as portas nesta segunda-feira (26) para o páreo do Grande Prêmio de Campo Grande. Quatro animais da raça Quarto de Milha correram nas areias do hipódromo e garantiram a movimentação de cerca de 500 pessoas, entre apostadores e espectadores.

As apostas eram para Grandslan, Capricho, Uramak Verde e Dilma Fly. Com um tempo de 17,20 segundos em 300 metros, a vitória ficou com o favorito da rodada: Grandslan. Dilma Fly garantiu a segunda colocação e Uramak a terceira.

“Há mais de 50 anos existe a corrida de aniversário da cidade. É uma tradição”, afirmou Fábio Pinheiro, que organizou o Grande Prêmio. Este ano, as apostas giraram em torno de R$ 500. Já a premiação ficou em R$ 2 mil.

O público presente, em sua maioria, era do interior do Estado. Pessoas vindas de Sidrolândia, Nioaque, Bela Vista, Aquidauana e outros municípios. Entre os espectadores, o assunto era um só, a quantidade pequena de corridas na cidade durante o ano.

Na tabela, com nomes comuns do meio, as atrações da corrida de cavalos (Foto: Marcos Ermínio)Na tabela, com nomes comuns do meio, as atrações da corrida de cavalos (Foto: Marcos Ermínio)

Em virtude de poucos páreos no Jóquei Clube da cidade, quem gosta do esporte é obrigado a viajar para o interior de Mato Grosso do Sul para acompanhar as corridas, já que cidades como Ponta Porã, Miranda e outras costumam oferecer mais atrações.

“Para o esporte, falta mais incentivo e divulgação. Aqui mesmo, em anos anteriores, tinham de cinco a seis páreos. Hoje, temos um só”, relata o jóquei Mirote Rodrigues, de 42 anos, que nasceu no Rio Grande do Sul, é profissional há 30 anos e já correu em todas as regiões do país.

Para Elias Moraes, de 58 anos, que é dono da égua Uramak Verde, participar dos eventos com corridas de cavalos é um hobby. “Penso que é uma confraternização entre amigos com respeito aos colegas e aos tratadores”, diz.

Por gostar do esporte, Elias conta que costuma viajar para vários cantos do Brasil. “Daqui alguns dias vou para Avaré (SP), onde terá corridas com apostas de R$ 2 mil e prêmio de R$ 100 mil. Mas vou por hobby, por gostar de participar”, garante.

Jóquei Mirote acredita que falta incentivo para o esporte (Foto: Marcos Ermínio)Jóquei Mirote acredita que falta incentivo para o esporte (Foto: Marcos Ermínio)
Sempre que pode, Elias frequenta as corridas de cavalo como hobby (Foto: Marcos Ermínio)Sempre que pode, Elias frequenta as corridas de cavalo como hobby (Foto: Marcos Ermínio)
Brinquedos feitos por detentos são doados para crianças em escola
Parceria feita entre a a Semed (Secretaria Municipal de Educação) e a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) garantiu ne...
Falta de pagamento faz prefeitura suspender hemogramas na rede pública
A falta de pagamento para um fornecedor de insumos fez com que a prefeitura de Campo Grande suspendesse a partir desta quarta-feira (13) a realização...


e por várias vezes escuto minha mãe falando dos domingos no jockey clube, as pessoas bem vestidas, as corridas,difícil entender o que aconteceu.
 
CARLOS CORREA em 27/08/2013 10:02:19
Infelizmente o turfe na capital á muito tempo esta em decadência,lembro da década de 80que as tardes de domingo eram cheias de emoção com páreos cheios,muitos cavalos de SP e RJ comprados em leilões,como Jactus ganhador do GP cidade de Campo Grande disputado em 2.400 mts,e o clássico Aguiar Pereira de Sousa disputado em 1.609mts vencido por Grant´s ambos de nossa propriedade Stud Palha`s que saudades....
 
rilwan palheta em 26/08/2013 20:21:14
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions