A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 21 de Agosto de 2019

31/05/2019 13:02

Comerciantes falam em abusos e risco de mais mortes em cruzamento

Eles sugerem semáforo ou, como atitude mais drástica, o fim do cruzamento onde motociclista morreu nessa quinta-feira (30)

Ronie Cruz
Cruzamento problemático na Zahran com a rua Luiz Dodero é palco de abusos e brigas de trânsito, dizem comerciantes (Foto: Ronie Cruz)Cruzamento problemático na Zahran com a rua Luiz Dodero é palco de abusos e brigas de trânsito, dizem comerciantes (Foto: Ronie Cruz)

Um dia após a morte do motociclista Elzo Ricardo Bernardo de Souza Junior, de 25 anos, testemunhas falam em medo, brigas e desrespeito no trânsito em cruzamento problemático da Avenida Eduardo Elias Zahran com a Rua Luiz Dodero, no bairro Vilas Boas. Apesar da sinalização horizontal e vertical, comerciantes dizem que acidentes já fazem parte do cotidiano.

Comerciante presenciou acidente que matou jovem de 25 anos na noite desta quinta-feira (30) (Foto: Ronie Cruz)Comerciante presenciou acidente que matou jovem de 25 anos na noite desta quinta-feira (30) (Foto: Ronie Cruz)

Testemunha do acidente entre duas motos que matou Souza Junior nesta quinta-feira (30), o comerciante Antônio Hirata de Menezes, 38, que trabalha em uma loja de produtos de limpeza de frente ao local, diz que o cruzamento é incompatível com a realidade da via. “O motociclista que morreu estava super em alta velocidade. Eles esticou duas marcha a uns 150 km e outro rapaz entrou numa avenida dessa sem olhar a uns 10km por hora”, disse. A velocidade máxima na via é de 50 km/h.

Menezes acrescentou dizendo que os frequentes casos de abuso e desrespeito no local já anunciavam morte no cruzamento. “Tava todo mundo esperando morte aqui. É um absurdo. O pessoal que sai da rua Dodero, cruza e fica parado no meio entre os canteiros. Daí como é estreito, trava tudo e toda hora motorista desce do carro para brigar”, comenta.

Veículos parados entre canteiros estreitos travam trânsito das duas vias, reclamam comerciantes (Foto: Ronie Cruz)Veículos parados entre canteiros estreitos travam trânsito das duas vias, reclamam comerciantes (Foto: Ronie Cruz)

O comerciante calcula uma média de dois a três acidente por semana no local. “Infelizmente terminou com morte do motociclista. O próximo vai ser pedestre. Tem sinalização só que é confuso. Aqui não tem faixa proibindo fechar o cruzamento. Tem que por um sinaleiro ou botar uma placa para não cruzar mais”, acrescentou.

Para o barbeiro Paulo Tavares, 20, que trabalha ao lado, a ideia de semáforo é bem vinda. “É horrível aqui. Talvez semáforo poderia solucionar porque não tem não tem espaço para aumentar o canteiro. Quatro dias atrás um carro bateu no canteiro para não se envolver num engavetamento. E há pouco mais de um mês, 2h da manhã, um cliente de moto fez uma conversão proibida e foi pego por um carro. Ele teve fratura exposta e morreu”, contou.

Barbeiro Paulo Tavares diz que há pouco mais de um mês um cliente morreu no cruzamento (Foto: Ronie Cruz)Barbeiro Paulo Tavares diz que há pouco mais de um mês um cliente morreu no cruzamento (Foto: Ronie Cruz)

Durante a presença da equipe de reportagem do Campo Grande News na manhã desta sexta-feira (31), um mototaxista que subia a Zahran foi flagrado fazendo uma conversão à esquerda, apesar de haver sinalização vertical proibindo esse tipo de manobra no cruzamento.

Nádia Morais, 32, gerente de um posto de combustível onde trabalha há sete anos, diz que tem ocorrido cada vez mais acidentes no local. "Tem que fechar aquele trem [canteiro] e colocar radar na Zahran. É muito perigoso ali. Ninguém respeita. Tem que ver no horário de pico: é horrível! Dá medo de passar ali. Meu marido vinha me buscar e passava por aqui, mas agora ele para do outro lado e eu atravesso na faixa. Mas até a faixa é perigosa", reclamou.

Acidente - Elzo Ricardo Bernardo de Souza Junior, de 25 anos, morreu por volta das 18h desta quinta-feira (30) ao colidir em outra moto, no cruzamento da Avenida Eduardo Elias Zahran com a Rua Luiz Dodero, no Bairro Vilas Boas em Campo Grande.

O rapaz pilotava a moto modelo Suzuki 750 cilindradas pela Zahran, quando atingiu o outro motociclista que acessava a avenida pela Luiz Dodero em uma Honda Biz. Com a força do impacto as vítimas foram lançadas a alguns metros no meio da avenida.

O piloto da Biz ficou ferido e foi encaminhado pelo Corpo de Bombeiros para a Santa Casa. Conforme apurado pela reportagem, o seu quadro clínico é estável. Já o outro rapaz morreu na hora.

Veja o vídeo:

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions