A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 25 de Setembro de 2018

06/11/2017 17:30

Depois de 51 dias, assassino confesso de Mayara Holsback se apresenta

Mayara Fontoura Holsback, de 18 anos, foi assassinada a tesouradas e caso é tratado como feminicídio; Roberson da Silva, 33, foi preso...

Marta Ferreira e Geisy Garnes
Mayara no colo de Roberson (Foto: Direto das ruas)Mayara no colo de Roberson (Foto: Direto das ruas)

Está sob custódia da Polícia Civil desde a tarde desta segunda-feira (6) Roberson Batista da Silva, 33 anos,  que confessou o assassinato de Mayara Fontoura Holsback, de 18 anos, ocorrido no dia 16 de setembro. Ela foi morta a tesouradas. Foi encontrada nua, na cama da casa onde vivia com o irmão no bairro Universitário.

A investigação é conduzida pela Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), onde Roberson presta depoimento nesta tarde. Em entrevista ao Campo Grande News, enquanto estava foragido, Robinho atribuiu o crime a uma briga entre ele e a moça e chegou a usar como "argumento" a tentativa de tirar ela da vida de prostituição. Na versão dele, Mayara tentou matá-lo.

A Polícia Civil, à época, negou essa versão e disse que os laudos do local do crime não indicavam que houve luta. 

Várias passagens - Aos 33 anos, “Robinho” ou “Madruga”, como é conhecido, acumula ao menos 35 passagens pela polícia, dez anos de extensa ficha criminal.

Não foi uma única vez que ele cometeu violências contra namoradas e companheiras. Há seis anos, Roberson foi preso por atirar três vezes e quase matar a ex-mulher, sem contar as outras 11 vezes que ele foi denunciado por violência doméstica.

Corpo de Mayara sendo retirado da casa dela, no bairro Universitário (Foto: Direto das ruas)Corpo de Mayara sendo retirado da casa dela, no bairro Universitário (Foto: Direto das ruas)

O crime – Mayara Fontoura Holsback foi morta um dia depois que Roberson, tratado pela família como ex-namorado, conseguiu o indulto, ou seja, o perdão da pena por ter tentado matar a ex-companheira. O suspeito estava preso no Instituto Penal de Campo Grande, recebeu alvará de soltura na quinta-feira (14).

Segundo parentes da vítima, após o crime Roberson ligou para o marido de Viviane Fontoura Holsback, irmã de Mayara, que está preso, e confessou o assassinato: "o serviço está feito", teria dito.

A jovem foi assassinada na casa dela, no bairro Universitário - no sul de Campo Grande. Conforme boletim de ocorrência, a vítima foi encontrada nua sobre a cama com parte do corpo coberto com edredom. Havia sangue no colchão, nas cobertas e algumas manchas no banheiro (no interruptor e na parede).

A tesoura usada no crime foi localizada coberta de sangue ao lado do corpo, que já estava em rigidez cadavérica.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions