ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEXTA  07    CAMPO GRANDE 27º

Capital

Depois de parto no drive thru, Débora só quer calmaria em casa com filho

Alexandre não esperou por hospital e nasceu em caminhonete no fim da tarde de ontem

Por Aletheya Alves | 10/07/2020 16:52
Alexandre nasceu com 3,670 quilos e 51 centímetros. (Foto: Divulgação/Santa Casa)
Alexandre nasceu com 3,670 quilos e 51 centímetros. (Foto: Divulgação/Santa Casa)

Quarenta minutos era o tempo necessário para chegar até o hospital, mas Alexandre resolveu nascer no meio do caminho mesmo. Depois do parto dentro de caminhonete e pedido por socorro no drive thru do Corpo de Bombeiros, Débora Cidelle, de 25 anos, agora só quer a calmaria do lar com o filho.

Internada na Santa Casa e já conseguindo respirar com mais calma, a mãe conta que a rapidez dos nascimentos já virou costume na família. A primeira filha, de seis anos, nem chegou na sala de parto e nasceu na cama da enfermaria. “Para o meu segundo filho, que tem três anos, também foi meio assim. Cheguei no hospital, passaram dez minutos e ele veio”, conta.

Respirando mais tranquila, Débora espera alta para voltar ao lar. (Foto: Divulgação/Santa Casa)
Respirando mais tranquila, Débora espera alta para voltar ao lar. (Foto: Divulgação/Santa Casa)

Com ainda menos tempo, ela diz que Alexandre é o “apressadinho”. Ela estava em casa, no Jardim Canguru, quando sentiu a roupa molhando. Foi só o tempo de se trocar, pegar as roupas com a mãe e seguir para o hospital com a vizinha e cunhada.

Chegando próximo ao quartel da Rua 14 de Julho, Alexandre nasceu com 3,670 quilos e 51 centímetros.”Minha cunhada já pegou ele no colo e ficamos assustadas porque ele estava roxo, o cordão umbilical no pescoço. Aí invadimos o quartel pedindo socorro, nem vi nada direito e depois nos levaram para a Santa Casa”, explica.

Um dia depois de toda a história, Débora diz que a ansiedade é de voltar para casa. “Lá está tudo preparado. Ontem, minha mãe estava mais desesperada do que eu, parecia que ela é quem ia ter o filho. Agora é só esperar”, brinca.

Drive thru - Ainda sem iniciar os testes rápidos para covid-19, a equipe do Corpo de Bombeiros Militar que atendeu Débora e Alexandre estavam se preparando para os agendamentos. A coincidência deixou todo mundo mais tranquilo, já que não apresentavam quase risco nenhum de contaminação.

Pedido por socorro foi no drive thru do Corpo de Bombeiros Militar. (Foto: Divulgação/CBM)
Pedido por socorro foi no drive thru do Corpo de Bombeiros Militar. (Foto: Divulgação/CBM)