ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, QUINTA  18    CAMPO GRANDE 24º

Capital

Agetran diz que motorista precisa de ‘plano B e C’ para fugir de trânsito parado

Na terça, bloqueio de apenas uma quadra da Rua 13 de Maio já causou transtornos sérios no Centro

Por Kamila Alcântara | 28/02/2024 22:06
Congestionamento entre a Avenida Afonso Pena e a rua 13 de Maio após queda de árvore na Praça Ary Coelho (Foto: Juliano Almeida)
Congestionamento entre a Avenida Afonso Pena e a rua 13 de Maio após queda de árvore na Praça Ary Coelho (Foto: Juliano Almeida)

Por quantos caminhos você consegue ir e voltar do trabalho? Para o diretor-presidente da Agetran (Agência Municipal de Trânsito) de Campo Grande, Janine Bruno, quem sempre vai pelo mesmo rumo, deve começar a repensar a rotina. Ele defende que é preciso ter várias alternativas, para fugir da lentidão e traçar rotas alternativas para não enfrentar congestionamento

O tema veio à discussão após a queda de uma árvore de grande porte na Rua 13 de Maio, ao lado do ponto de ônibus da Praça Ary Coelho, por volta das 17h de terça-feira (27), e congestionar o trânsito de toda área central. Para Janine, os campo-grandenses precisam começar a pensar em outros trajetos para chegar ao destino, principalmente, quando sabe que pode ocorrer lentidão.

"Nos falta ter uma previsão melhor do nosso dia a dia, ter o plano A, B e C de caminhos. Se em um dia cair uma árvore, tenho um plano B? Talvez um terceiro percurso para me livrar da lentidão? Estamos em cidade com quase 600 mil motoristas, já temos que ter em mente vários pontos e Campo Grande permite essas possibilidades”, defende o diretor.

Janine Bruno é diretor-presidente da Agetran (Agência Municipal de Trânsito) de Campo Grande (Foto: Alex Machado)
Janine Bruno é diretor-presidente da Agetran (Agência Municipal de Trânsito) de Campo Grande (Foto: Alex Machado)

Ciclomotores - Outro problema que tem ficado cada vez mais evidente é o risco de quem resolveu comprar uma bicicleta elétrica. Só no mês de fevereiro uma mulher morreu e outra precisou ser socorrida depois de acidente com esse tipo de veículo. Sobre isso, Janine alerta sobre a necessidade de seguir as normas de trânsito.

“Quando usamos um veículo, vamos para o trânsito, tem que ter habilitação, equipamentos de segurança e seguir as normas de trânsito. Tem que estar preparado para usar o veículo, não é apenas montar e sair pelas ruas”, destaca.

Ciclomotores são classificados como veículos com até 4.000 Watts de potência. Eles podem chegar a até 50Km/h, circulando apenas nas vias públicas. Para esses veículos é obrigatório que o condutor tenha CNH, na categoria A, ou ACC (Autorização para Conduzir Ciclomotor), assim como uso de capacete de motocicleta.

Receba as principais notícias do Estado pelo celular. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News no WhatsApp e siga nossaredes sociais.

Nos siga no Google Notícias