A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 19 de Outubro de 2019

18/09/2019 11:54

Em júri, Nando faz mais um 'show' e acusa ex de matar adolescente

Nando surtou em sala e foi levado para o presídio

Kerolyn Araújo e Clayton Neves
Nando acompanhou júri em sala por videoconferência. (Foto: Henrique Kawaminami)Nando acompanhou júri em sala por videoconferência. (Foto: Henrique Kawaminami)

Luiz Alves Martins Filho, 54 anos, o Nando, acusado de ter matado pelo menos 16 pessoas, está passando por mais um julgamento nesta quarta-feira (18), desta vez pelo assassinato de Jhenifer Lima da Silva, 13 anos. Ao juiz, o serial killer responsabilizou o ex-namorado pela morte e, enquanto acompanhava o júri, deu mais um ''show''.

Conforme a acusação, o crime foi motivado por vingança, depois que a jovem roubou Nando. Wagner Vieira Garcia, acusado de participação no crime, teria convencido a garota de ir até uma região de mata no Jardim Veraneio, sobre o pretexto de que usariam drogas. No local, o serial killer executou a vítima com uma correia de máquina de lavar roupas. O crime ocorreu em junho de 2014 e a ossada da vítima só foi encontrada em novembro de 2016, por indicação de Nando.

No decorrer do processo, Nando contou que Jhenifer havia sido morta por Wagner. Hoje, durante depoimento, o serial killer mudou a versão e disse que o autor do assassinato é Jeová Ferreira Lima, conhecido como “Vasco”, com quem mantinha um relacionamento amoroso. Ele teria acusado Wagner por medo de ser morto por Vasco.

Segundo o promotor de Justiça Douglas Oldegardo dos Santos, as 16 mortes que é apontado como autor, Nando atribui a Vasco. ''Que medo é esse? Se fosse preso pelas mortes, Vasco jamais seria solto", ressaltou.

Ainda segundo o promotor, Nando voltou a dizer que foi abrigado a assumir autorias de crimes que não cometeu após sofrer tortura na delegacia. Para o promotor, o serial killer usa o mesmo discurso em todos os julgamentos. ''Nando já vem com discurso de tortura pronto, fixou um norte para dizer diante do júri que foi torturado. É a palavra dele contra o óbvio", disse.

Nando foi ouvido no plenário, mas depois foi encaminhado para uma sala, onde estava acompanhando o julgamento por videoconferência. Em mais um ''show'', o serial killer surtou e disse que ''lúcifer faria todos morrerem de câncer''. Ele foi retirado da sala e levado para o presídio. ''Esse é o 24ª interrogatório e, em todos os momentos, ele faz alguma cena", disse o promotor. 

Wagner também está sendo julgado nesta quarta-feira. Ao juiz, ele negou a acusação.

Júri cancelado - O último júri, no dia 23 de agosto, foi cancelado após Nando surtar e o promotor desmaiar. 

Primeiro, foi Nando quem teve de deixar o julgamento, após se estapear, chorar, ameaçar e xingar pessoas. Depois, na sala de espera, bateu três vezes com a cabeça na parede, bastante exaltado, e foi levado para posto de saúde do Bairro Tiradentes.

Por volta das 14h, já na fase final do julgamento, o responsável pela acusação, o promotor Douglas Oldegardo Cavalheiro dos Santos, 44 anos, fazia sua explanação final, pedindo a condenação do réu, quando sua voz foi falhando e ele desabou, desmaiado.

 

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions