A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 18 de Abril de 2019

12/03/2019 15:12

Escolas ficarão sem aulas no dia 22 por paralisação contra previdência

Greve será de um dia e segundo a Fetems será marcada por ato na Praça do Rádio Clube

Guilherme Henri
Manifestação dos profissionais da educação contra reforma da previdência em 2016 (Foto: Guilherme Henri)Manifestação dos profissionais da educação contra reforma da previdência em 2016 (Foto: Guilherme Henri)

As escolas de Mato Grosso do Sul vão ficar sem aula no dia 22 deste mês. Isso porque, foi decidido nesta terça-feira (12) em assembleia geral entre Fetems (Federação dos Trabalhadores da Educação de Mato Grosso do Sul) e 74 Sinted’s (Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação) que a categoria vai aderir ao movimento nacional e com isso cruzar os braços por um dia contra a reforma da previdência proposta pelo presidente Jair Bolsonaro.

A informação foi confirmada pelo presidente da Fetems Jaime Teixeira. Ao Campo Grande News, o presidente considera que a reforma proposta é ruim para o trabalhador de modo geral, contudo, prejudica duplamente o professor.

“A reforma da previdência estabelece idade mínima para o professor se aposentar que é a de 60 anos de idade e 30 anos de contribuição. Ou seja, a proposta acabaria com a aposentadoria especial, que prevê, aposentadoria apenas por tempo de contribuição – apenas em sala de aula – que hoje é 25 anos para mulheres e 30 para homens”, explica.

Ainda conforme Jaime, o ato em Campo Grande deve reunir professores de todo o Estado. A manifestação está prevista para às 9h, na Praça do Rádio Clube. Em junho de 2016, a categoria também realizou ato semelhante na praça da Capital, na época, contra a reforma proposta pelo então presidente Michel Temer. 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions