A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 21 de Abril de 2019

21/03/2019 15:30

Facção decidiu executar adolescente depois de explorar Facebook da vítima

Os suspeitos decidiram pela morte depois de descobrirem a senha de Tiago da Silva e entraram no perfil para comprovar relação dele com Comando Vermelho.

Geisy Garnes e Liniker Ribeiro
Suspeitos foram presos preventivamente nesta manhã (Foto: Paulo Francis)Suspeitos foram presos preventivamente nesta manhã (Foto: Paulo Francis)

Os executores de Tiago da Silva Jesus, de 17 anos, decidiram matar o adolescente depois de terem acesso ao Facebook dele e confirmarem sua ligação com o Comando Vermelho. O adolescente foi sequestrado, agredido e assassinado por integrantes do PCC (Primeiro Comando da Capital) em janeiro deste ano.

De acordo com o delegado Ricardo Meirelles, responsável pelo caso, Tiago saiu de Sinop, no Mato Grosso, e veio para Ponta Porã transportar um carregamento de droga, no entanto foi flagrado e apreendido em Dourados. Assim que ganhou liberdade veio para Campo Grande, onde começou a se envolver e frequentar os mesmo lugares que integrantes do PCC (Primeiro Comando da Capital).

Com a convivência, os novos “amigos” do adolescente desconfiaram que ele tivesse ligação com a facção rival, o Comando Vermelho, justamente por ser do Mato Grosso. Tiago então foi levado para uma casa do Jardim Botânico, onde foi sequestrado e mantido em refém por pouco mais de 10 horas.

Por telefone, internos de um presídio de Campo Grande comandaram o “julgamento” do adolescente, que foi forçado a responder uma série de perguntas feitas pelos suspeitos. Durante o interrogatório, foi forçado a entregar a senha do perfil no Facebook. “Com o perfil e a senha tiveram acesso à conta e assim confirmaram que Tiago tinha ligação com o Comando Vermelho”, explicou o delegado.

Com a “prova” que o adolescente era da facção rival veio à sentença de morte, dada pelos presidiários. Tiago foi espancado, mas os gritos dele fizeram que os suspeitos o amarrassem e colocasse dentro de um carro. Ele foi degolado e morto dentro do veículo, a caminho do Jardim Aero Rancho, onde o corpo foi encontrado horas depois.

Os suspeitos ainda usaram a página de Tiago para divulgar a morte. “Os criminosos postaram a notícia da morte da vítima como forma de alerta para outros simpatizantes da facção", disse o delegado. Também usando o Facebook do adolescente, avisaram a família dele sobre o assassinato.

Foram presos preventivamente nesta quinta-feira (21) Felipe Uchoas Barão, conhecido como Siri, Matheus Henrique de Oliveira Moraes, o Acerola, Dorvaci Nogueira Bezerra, vulgo Burgão e Matheus Pereira Fernandes, o Gordinho. Um quinto envolvido, identificado apenas como Simpson, foi encontrado pela polícia em uma das casas alvo de busca e apreensão, confessou o crime e deu detalhes a polícia, por isso responde ao homicídio em liberdade.

Felipe, Dorvaci e Matheus Pereira, possuem várias passagens pela polícia e foram presos por tráfico de drogas no Jardim Botânico. A última prisão foi a de Siri, em janeiro deste ano. Ele foi flagrado com porções de pasta base de cocaína e também de maconha por policiais da Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico).

Os mandantes do Tribunal do Crime também já foram identificados, mas conforme o delegado, as investigações continuam e por isso os nomes não serão divulgados.

Delegado Ricardo Meirelles, da 5ª Delegacia de Polícia Civil (Foto: Paulo Francis)Delegado Ricardo Meirelles, da 5ª Delegacia de Polícia Civil (Foto: Paulo Francis)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions