A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 15 de Setembro de 2019

23/08/2019 21:03

Foragido se passa pelo irmão, mas acaba preso após roubar celular

Durante abordagem o celular que estava com o suspeito tocou e os policiais descobriram que ele havia acabado de ser roubado

Adriano Fernandes
Fernando Ratier Lopes, de 32 anos, na delegacia. (Foto: Geisy Garnes) Fernando Ratier Lopes, de 32 anos, na delegacia. (Foto: Geisy Garnes)

Procurado pela polícia desde que fugiu do presídio da Gameleira em Campo Grande, Fernando Ratier Lopes, de 32 anos, voltou a ser preso nesta sexta-feira (23), depois que um celular que havia acabado de roubar tocou durante uma abordagem policial. Ao atender a ligação, um dos policiais descobriu que quem falava do outro lado da linha era o dono do aparelho.

O flagrante ocorreu depois que moradores na região do Bairro Dom Antônio, denunciaram que havia um foragido no bairro. Com base nas características físicas do suspeito, que foram repassadas pelos moradores, os agentes do 10º Batalhão da Polícia Militar iniciaram as buscas, nesta sexta-feira(23).

Fernando foi encontrado caminhando por uma das ruas do bairro e, ao ser abordado, se apresentou como sendo o seu irmão, Ramon Daniel Ratier. Ao consultarem os dados do nome no sistema integrado da polícia, os agentes não encontraram nenhum restrição. Contudo, suspeitaram de algumas contradições do rapaz, durante o interrogatório.

Enquanto estava sendo ouvido, o celular que estava com o suspeito tocou. Um dos policiais então atendeu a ligação e descobriu que quem estava ligando, era o verdadeiro dono do aparelho.Ainda por telefone, o rapaz detalhou que havia acabado de ser roubado pelo suspeito em uma praça esportiva.

Como o celular já havia acabado de ser recuperado, ele foi tranquilizado e o homem voltou a ser preso. Aos policiais Fernando ainda contou que fugiu da Gameleira pois estava estava sendo ameaçado de morte por rivais. “A vida é uma só”, disse Fernando ao justificar a fuga. Contudo, ao ser questionado sobre o porque voltou a roubar ele resumiu que foi por “vacilo”.

Ele foi encaminhado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga, onde foi indiciado por furto e por falsa comunicação de identidade.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions