A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 25 de Abril de 2019

07/11/2018 10:15

Formada por 30 policiais municipais, Patrulha Ambiental auxiliará PMA

Grupo foi apresentado na manhã desta quarta-feira; ocorrências de poluição sonora, descarte de lixo irregular e queimadas poderão ser desempenhadas pela patrulha

Liniker Ribeiro e Danielle Valentim
Prefeito Marquinhos Trad entregando uniforme para agente da Patrulha Ambiental (Foto: Marina Pacheco)Prefeito Marquinhos Trad entregando uniforme para agente da Patrulha Ambiental (Foto: Marina Pacheco)

Policiais municipais vão dar suporte para atendimentos às invasões de áreas públicas, de poluição sonora, do funcionamento e segurança dos estabelecimentos comerciais, além da venda de bebidas alcoólicas, que atualmente são desenvolvidas por equipes da Polícia Militar Ambiental. Ao todo, 30 agentes foram capacitados e agora fazem parte da Patrulha Ambiental, que foi apresentada na manhã desta quarta-feira (7).

A capacitação, que surgiu por meio de um convênio com a Secretaria de Segurança Pública Municipal, tem a intenção de desafogar o número de ocorrências atendidas pela PMA, que além de Campo Grande, atende denúncias por todo o Estado. “Neste momento, estamos unindo forças com a PMA porque amamos o Brasil”, afirmou o prefeito Marquinhos Trad, durante a entrega dos uniformes aos militares, realizada no auditório da Sectur (Secretaria de Turismo).

De acordo com o secretário de Segurança e Defesa Social, Valério Azambuja, a princípio, o grupo contará com duas viaturas para a realização dos atendimentos, mas a chegada de quatro motocicletas já está em licitação.

Denúncias de poluição sonora, descarte de lixo irregular e queimadas, agora poderão ser desempenhadas pela patrulha. Ainda segundo o secretário, além da capacitação técnica, uma capacitação de nível superior para os integrantes está em plano.

“É um curso superior de tecnologia ambiental, que é reconhecido pelo MEC. A princípio, as aulas estão previstas para acontecer no período da noite e nos fins de semana, uma vez que parte desses policiais vão prestar serviço ao longo do dia”, revelou Valério.

O curso terá duração de três anos, com previsão de ser reduzido a dois, e custará entre R$ 5 a 6 mil por policial, totalizando um investimento de R$ 150 mil ao ano e R$ 300 ao final do curso. A medida, na visão de Valério, terá um impacto melhor na economia do Estado, no futuro.

“Ao invés de abrir um concurso para técnicos ambientais, a prefeitura terá 30 policiais capacitados para isso. Pode parecer alto investimento agora, porém é uma economia futura”, complementou.

Ligações e denúncias podem ser feitas por meio do telefone 153. 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions