A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 23 de Setembro de 2018

24/08/2018 12:11

Frente fria chega e promete derrubar temperatura no aniversário da Capital

Ao contrário dos últimos anos, o desfile em comemoração ao aniversário de Campo Grande deve acontecer com frio de 8°C

Geisy Garnes
Meteorologia promete um fim de semana bem diferente desta sexta-feira, de tempo aberto e calor (Foto: Henrique Kawaminami)Meteorologia promete um fim de semana bem diferente desta sexta-feira, de tempo aberto e calor (Foto: Henrique Kawaminami)

Se no ano passado o desfile em comemoração ao aniversário de Campo Grande aconteceu debaixo do tradicional calor de agosto, regado com muita água e disputa por um lugarzinho na sombra, esse ano a meteorologia promete um cenário bem diferente. No domingo, dia 26, os termômetros prometem cravar 8ºC.

Isso acontece com a chegada de uma nova frente fria a Mato Grosso do Sul nesta sexta-feira (24), que vai provocar temporais com muita chuva e ventos fortes. A mudança no tempo começa no sábado (25), na região sul e logo se espalha para todo o Estado.

No domingo, a previsão é de que a região sul registre temperatura mínima de 4°C. Já na Capital, a meteorologia promete 8ºC, desafiando o público a encarar um desfile cívico em comemoração aos 119 anos de Campo Grande, que esse ano acontece no Rua 13 de maio, “fora do comum”.

O fim de semana “diferente” é apenas um reflexo do que vem sendo todo o mês. Até o início da semana, Campo Grande acumulava 107 milímetros de chuva, quando o esperado era de 31,4mm para os 31 dias. O dado coloca agosto de 2018 como o mais úmido dos nove últimos anos. Perdendo apenas para 2009, quando choveu 134,4 milímetros na Capital.

Segundo a coordenadora do CEMTEC/MS (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima), Franciane Rodrigues, a explicação para isso é o aquecimento das águas dos Oceanos Pacífico e Atlântico Equatorial que provoca evaporação com formação de nuvens e correntes de ar capazes de levar ao rompimento do bloqueio atmosférico na região Central do Brasil.

“Esses dois sistemas favorecem que as frentes frias avançam trazendo chuvas até o interior do Continente”, explicou Rodrigues. Essa já é a quinta frente fria que chega a Mato Grosso do Sul só neste mês.

Ainda conforme o CEMTEC, as evidências apontam que a instabilidade climática é consequência do o fenômeno El Niño, que é caracterizado por um aquecimento anormal das águas superficiais no Oceano Pacífico Tropical e altera o clima regional e global. Ele ocorre irregularmente em intervalos de 2 a 7 anos, com uma média de 3 a 4 anos de duração de seus efeitos.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions