ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SÁBADO  30    CAMPO GRANDE 20º

Capital

Grupo tenta protestar em frente à Prefeitura, é barrado, mas promete voltar

Manifestantes marcaram novo protesto para domingo à tarde, se prefeito Marquinhos Trad não se posicionar até lá

Por Anahi Zurutuza e Liniker Ribeiro | 27/03/2020 17:55
Manifestantes negociaram "furar" bloqueio para protestar em frente à Prefeitura (Foto: Kísien Ainoã)
Manifestantes negociaram "furar" bloqueio para protestar em frente à Prefeitura (Foto: Kísien Ainoã)

Depois que muitos veículos já haviam dispersado da carreata, um grupo de manifestantes tentou furar o bloqueio policial para protestar em frente à Prefeitura de Campo Grande. Eles querem que Marquinhos Trad (PSD) retroceda nas decisões tomadas para frear o avanço do coronavírus em Campo Grande e, dentre outros afrouxamentos das medidas restritivas para quarentena por tempo indeterminado, autorize a reabertura do comércio e a volta às aulas.

Os manifestantes foram impedidos por agentes de trânsito e da Guarda Municipal que estava no local, mas prometeram voltar. “O intuito era ir até a frente, não depredar, apenas demonstrar nossa indignação e vontade de trabalhar. O prefeito trancou a rua, ele achou que todo mundo iria dispersar, mas agora começamos a nos organizar”, explicou Marcio.

Durante a conversa tensa com os agentes, distância segura? Os ao menos 1 metro e meio para não contrair o novo coronavírus. Nem pensar.

O grupo decidiu convocar outro protesto para o domingo à tarde. “Agora já dispersou muita gente”, explicou o construtor Marcio Barrueco.

Ali na hora, manifestantes trocaram os números de WhatsApp para organizar a próxima intervenção. Os mais afoitos queriam voltar amanhã, mas outro disseram que era melhor dar um tempo para ver se Marquinhos Trad se posiciona. Veja:


O empresário Paulo Roberto Dávalo, quer reabrir na segunda-feira. “Tenho 12 funcionários, preciso reabrir”, disse sem informar que tipo de comércio ou prestadora de serviço ele toca.

Grupo desistiu de manifestação na frente do Paço Municipal, mas promete voltar (Foto: Kísie Ainoã)
Grupo desistiu de manifestação na frente do Paço Municipal, mas promete voltar (Foto: Kísie Ainoã)

A confusão foi depois que a carreata dobrou os altos da Avenida Afonso Pena. A fila começou a se formar na região do Camelódromo, teve de desviar do Paço Municipal que foi cercado, chegou nos altos da Afonso Pena e fez o retorno na avenida. Mais ou menos na altura do Shopping Campo Grande de volta, manifestantes começaram a dispersar.

Os integrantes da carreata querem o fim da quarentena para todos. Eles são adeptos à proposta do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de isolamento vertical, que basicamente prevê o confinamento somente de idosos e pessoas que integram grupos de risco. O temor é a recessão econômica, que empresas quebrem.

Em Campo Grande, a prefeitura determinou o fechamento de quase tudo e toque de recolher como medidas de contenção ao avanço do coronavírus na cidade.