A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

08/06/2018 17:08

Idosa fez corpo de delito e espera chamado da Corregedoria para depor

Comando da Polícia Militar ainda não respondeu se profissional continua atuando.

Anahi Gurgel
Momento em que idosa é arremessada ao chão, durante abordagem policial na quarta-feira (06). (Foto: Diretor das Ruas)Momento em que idosa é arremessada ao chão, durante abordagem policial na quarta-feira (06). (Foto: Diretor das Ruas)

Dois dias após ser agredida por um policial militar, a diarista Maria de Fátima Ribeiro Alves, 57 anos, realizou, na tarde desta sexta-feira (08), exame de corpo de delito no Imol (instituto Médito Legal e Odontológico), em Campo Grande. Ela já registrou denúncia na Corregedoria da Polícia Militar e espera ser chamada para depor sobre a “gravata” e as escoriações que ela sofreu durante abordagem no bairro Morada do Sol.

A idosa informou que levou parte do resultado dos exames à Corregedoria e que aguarda comunicado para apresentar testemunhas e prestar depoimento. O corpo de delito foi realizado por volta das 14h.

“Não sei quem é o policial nem se ele continua trabalhando. Me disseram que também irão chamá-lo para depor”, contou.

O Comando Geral da PM afirmou que não aceita desvios de conduta por parte de seus policiais militares e que vai proceder a apuração dos fatos. Entretanto, desde ontem, não respondeu às inúmeras tentativas de contato do Campo Grande News para atualização do caso nem respondeu a uma simples pergunta: o policial foi ou não foi afastado de suas atividades?

O caso - Toda a agressão da PM foi filmada pela nora da vítima, no dia 06, por volta das 14h.

O video mostra uma viatura e o momento em que os policiais prendem Ricardo Ribeiro, 30 anos, um dos filhos de Maria, que cumpria pena no regime semiaberto da Capital, mas há uma semana não retornava ao local.

As imagens mostram a idosa nervosa e chorando quando seu filho entra na viatura. Ela só se afasta do veículo após ser agarrada pelo pescoço por um um dos militares e ser arremessada ao chão. Ela sofreu um corte no pé direito, ferimentos nas pernas e afirma sentir dores em um dos ombros.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions