ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SÁBADO  31    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Idoso morre em Anhanduí e vizinhos acusam posto de saúde de negligência

Por Nícholas Vasconcelos | 16/02/2013 15:58
Moradores se reuniram indignados depois da falta de atendimento. (Foto: Laiana Horing)
Moradores se reuniram indignados depois da falta de atendimento. (Foto: Laiana Horing)

A morte do idoso Ademar Mariano, 69 anos, gerou revolta em moradores do distrito de Anhanduí, em Campo Grande. Eles afirmam que houve negligência no atendimento recebido de um enfermeiro na UBS (Unidade Básica de Saúde).

De acordo com os moradores, o idoso começou a ter convulsões na manhã deste sábado e eles resolveram procurar ajuda no Posto de Saúde. O enfermeiro de plantão na unidade foi até a casa de Ademar, onde constatou que ele estava com a pressão arterial elevada, mas que mesmo assim não era nada grave e retornou para a unidade.

Como o homem voltou a passar mal, um grupo de vizinhos foi até o posto e pediu que o idoso fosse levado até Campo Grande. No entanto, segundo os moradores, o enfermeiro teria se recusado a realizar o atendimento porque estava no horário de almoço.

Um vizinho se exaltou e o funcionário público acionou a PM (Polícia Militar), mas aceitou retornar na casa de Ademar. Quando ele chegou ao local, constatou que o idoso estava morto.

“A primeira vez que ele foi na casa ele estava respirando, mas disse que não era nada”, contou a moradora Ieda Alves, que estava bastante nervosa.

Moradores do distrito relatam que na semana uma criança sofreu convulsões e precisou ser transportada em uma ambulância da PRF (Polícia Rodoviária Federal), porque não havia motorista para conduzir o veículo do posto de saúde.

Segundo a viúva, Maria Mariano, 69 anos, o marido havia sofrido um corte na perna e foi transportado para HU (Hospital Universitário) de Campo Grande. Enquanto estava internado apresentou problemas cardíacos, nos rins e por último um AVC (Acidente Vascular Cerebral). “O médico tinha liberado ele para o fim de semana”. Contou

A reportagem do Campo Grande News entrou em contato com a assessoria de imprensa da Prefeitura de Campo Grande, mas não foi atendida.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário