ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  23    CAMPO GRANDE 28º

Capital

Jovem que cuida da avó de 72 reclama de espera de 2 semanas por teste de covid

Sesau não confirma tempo da lista de espera, porém afirma que aumentou em 20% nas ultimas semanas a procura

Por Mirian Machado | 09/03/2021 13:59
Jovem afirma que só consegue agendamento daqui duas semanas para teste RT-PCR (Foto: Marcos Maluf/Arquivo)
Jovem afirma que só consegue agendamento daqui duas semanas para teste RT-PCR (Foto: Marcos Maluf/Arquivo)

A jovem autônoma Caroline da Cunha Gonzales de 23 anos reclama que não consegue fazer o teste para saber se está ou não com covid na UBS (Unidade Básica de Saúde) do Bairro Universitário. A mulher, que além da mãe de 50 anos, mora também com a avó de 72, está há uma semana com sintomas da doença.

“Estou tossindo muito, com muita febre, dor de cabeça, minha voz está rouca, isso porque estou um pouco melhor que antes”, explicou.

Ela conta que foi na Unidade de saúde pedir para fazer o teste, porém foi orientada a realizar o de RT-PCR ao invés do teste rápido. “Além de ser mal atendida se recusaram a fazer o teste informando que eu não estava agendada. Quando cheguei hoje às 10h ouvi uma enfermeira questionar se essa era hora de ser atendida”, contou Caroline.

A moça disse que chegou a ligar no numero indicado para realizar o agendamento 0800-647-0911 e após quase uma hora de espera também não teve um atendimento bom. “O atendente disse que não estava fazendo agendamento, aí questionei se eu só saberia que estava com a doença depois de morta. Aí ele disse que se eu quisesse ele podia me agendar pra daqui duas semanas. Quando continuei os questionamentos ele desligou”, disse, informando que não conseguiu agendar.

“É muito descaso. Daqui duas semanas eu posso nem estar mais sentindo esses sintomas, mas minha maior preocupação é que moro com a minha mãe de 50 anos e minha avó de 72 anos que é do grupo de risco porque tem diabetes”, reclama.

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) informou que há 700 testes disponíveis por dia em Campo Grande em 24 unidades de saúde, além de uma aos finais de semana. O teste rápido pode ser feito de imediato, porém o RT-PCR deve ser agendado pelo 0800 cujo ainda segue sendo feito pelo Corpo de Bombeiros.

Ainda segundo a secretaria, nas ultimas semanas houve um aumento em torno de 20% a procura pelos testes devido o aumento no numero de casos, porém não é possível afirmar que a fila de espera seja de duas semanas.

A reportagem entrou e contato com o Corpo de Bombeiros para saber em quanto tempo está atualmente essa lista para a realização do teste e aguarda retorno.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário