ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUARTA  26    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Jovem que teve o corpo queimado é morador de rua há dois anos

Por Ana Paula Carvalho e Francisco Júnior | 10/03/2012 12:42
Bombeiro verifica local onde jovem foi queimado. Aparentemente ele dormia no terreno. (Foto: Marlon Ganassin)
Bombeiro verifica local onde jovem foi queimado. Aparentemente ele dormia no terreno. (Foto: Marlon Ganassin)

O jovem de 22 anos que teve 40% do corpo queimado por um grupo de pessoas, na madrugada deste sábado, em Campo Grande, é morador de rua há aproximadamente dois anos. Aparentemente, ele dormia no local quando foi agredido.

O crime aconteceu por volta das 3h em um terreno baldio que fica entre o Jardim das Cerejeiras e o Jardim Nascente do Segredo. No local, onde ele disse que foi amarrado, a Polícia encontrou uma espécie de tapume que servia de cama.

No terreno, o perito recolheu duas tampas, uma de detergente e outra de garrafa e um guarda-chuva velho. De acordo com o delegado plantonista, Divino Mendonça, a perícia vai identificar se algum combustível foi utilizado na ação.

De acordo com moradores, onde o morador de rua foi queimado não tem iluminação publica. O terreno também serve como depósito de lixo. Até cachorro morto foi jogado no local.

Após a agressão, aparentemente gratuita, moradores da região ficaram amedrontados. “O local é tranquilo, nunca aconteceu isso por aqui. Agora estamos com medo”, afirma a cabeleireira, Iracema de Souza, de 54 anos. Ela mora em uma casa que fica de frente para o terreno.

O caso - De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, Levi da Costa foi encontrado caminhando pela rua Albatroz.

As queimaduras são de 1º e 2º graus. O fogo atingiu principalmente a genitália, peito e cabeça do jovem. Ele foi encaminhado a Santa Casa e terá que passar por cirurgia plástica.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, ele foi agredido por três homens e uma mulher que chegaram em duas motocicletas.

Morador de rua - De acordo com a Polícia, o último endereço de Levi é de aproximadamente dois anos atrás, em Corumbá. Ele não tem passagem na Polícia.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário