ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUINTA  29    CAMPO GRANDE 11º

Capital

Júri absolve homem que matou ex a tiros por não aceitar o fim do relacionamento

Assassinato ocorreu em 2004, mas suspeito só foi preso em 2019 no Paraná.

Por Mirian Machado | 10/03/2021 16:42
Após julgamento, reú por assassinato e tentativa de homicidio é absolvido (Foto: Kisie Ainoã)
Após julgamento, reú por assassinato e tentativa de homicidio é absolvido (Foto: Kisie Ainoã)

Quase 17 anos após matar a ex-namorada Suélen Cristaldo de 21 anos e tentar matar o namorado dela Ronaldo Ribeiro Ramos a tiros, Cleberson de Proença de Almeida de 36 anos foi absolvido durante julgamento no Tribunal do Júri nesta quarta-feira (10). Cleberson foi preso pelo crime em 2019, 15 anos após o ocorrido, no Paraná.

Cleberson foi julgado por tentativa de homicídio e homicídio doloso que ocorreu em 2004. A defesa chegou a pedir para que a tentativa de homicídio fosse revertida para tentativa de lesão corporal, por não haver materialidade do crime, além de converter o homicídio por imprudência.

No julgamento o júri resolveu absolver o acusado do crime de tentativa de homicídio e desclassificou o homicídio doloso por culposo, cuja pena é de 1 a 3 anos de detenção.

Com a decisão, foi revogada a prisão preventiva do autor.

Crime- Em julho de 2004, Cleberson teria assassinado a tiros a ex namorada, por não aceitar o fim do relacionamento e ainda vê-la com outro em uma lanchonete na Rua Pontalina no Bairro Universitário em Campo Grande.

Ele foi até sua casa para pegar um revolver e retornou ao local, atirando quatro vezes contra o casal. Um dos disparos atingiu Suélen nas costas. Ela morreu antes da chegada do socorro.

O caso era investigado pela 4ª Delegacia de Polícia Civil, porém foi encaminhado para a DEH (Delegacia Especializada de Homicídios) que entrou em contato com a polícia de Ponta Grossa no Paraná que conseguiu prender Cleberson.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário