A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

18/01/2012 15:06

Venda de terreno assegura lucros de até 70 vezes o valor do investimento no imóvel

Paula Vitorino

Investidores do setor imobiliário viram os imóveis super-valorizarem nos últimos anos. Corretor dá dicas para aplicação das economias

Comerciante comemora sorte com lucro de 70x a mais que o valor investido em terrenos do Rita Vieira. (Foto: Simão Nogueira)Comerciante comemora "sorte" com lucro de 70x a mais que o valor investido em terrenos do Rita Vieira. (Foto: Simão Nogueira)

Os terrenos cheios de mato, comprados por mixaria ou até trocados por alguma divida antiga há anos atrás, viraram sinônimo de bons lucros para os proprietários, que faturam até 70 vezes a mais que o valor investido na loteria do setor imobiliário em Campo Grande.

De acordo com o Creci (Conselho Regional de Corretores de Imóveis), a valorização dos imóveis acontece em toda cidade, mas, principalmente, nos bairros de saída para Três Lagoas, São Paulo e Jardim Seminário.

O Rita Vieira é um dos mais valorizados, cerca de 450% de 2010 para 2011, e com potencial para crescer ainda mais, segundo o presidente do Creci, Eduardo Francisco Castro.

O comerciante Éder Campos, de 24 anos, comemora a “sorte” de a família ter adquirido um total de 12 terrenos no bairro Rita Vieira há 10 anos. Na época, os preços variavam entre a pechincha de R$ 1 e R$ 3 mil, mas agora saltaram para valores de, no mínimo, R$ 70 mil. “De uns 3 anos pra cá valorizou muito”, diz.

E o comerciante garante que não faltam compradores interessados. “Sempre tem gente querendo comprar e novas casas sendo construídas”, diz.

Ele está reformando uma das casas no bairro para vender e espera conseguir a oferta de pelo menos R$ 180 mil na construção de 100 metros², que fica em uma rua sem asfalto.

“Vamos fazer um bom acabamento e será uma casa espaçosa, nova. Tem casa pequena aqui por perto que estão vendendo por R$ 150 mil”, diz.

Quem comprou casa a pouco tempo também já percebe a valorização do imóvel. A aposentada Maria Natália Pereira, de 79 anos, adquiriu uma residência no bairro há 2 anos por R$ 150 mil, que agora já é avaliada em R$ 230 mil.

“Pensamos em mudar daqui por causa de alguns assaltos, mas preferimos continuar com a casa, que é nova, e investir em segurança. Aqui é um bairro bom. Nossa casa valorizou muito, mas acredito que as melhorias que fizemos ajudaram, como os armários embutidos”, diz.

Já o editor de imagens Carlos Alberto Moreira, de 42 anos, chegou ao bairro há 1 ano, depois de procurar por uma casa própria e uma boa oportunidade de negócio. Garante que fez bom negócio. A casa passou de R$ 130 mil para R$ 170 mil e a estrutura do bairro melhorou.

Para ele, a valorização na região teve a contribuição da chegada de grandes empreendimentos e melhorias no asfalto e educação no bairro.

Casas à venda no Jardim Seminário. Casas à venda no Jardim Seminário.

Em construção - Já nos altos da avenida Tamandaré, próximo a UCDB (Universidade Católica Dom Bosco), o que mais se vê são casas em construção ou à venda. Áreas que há 4 anos eram só mato, hoje dão lugar a residências de todos os tipos.

De olho no mercado promissor do bairro, o consultor Sebastião Silva, de 50 anos, comprou um terreno há 5 meses no local e está finalizando a construção de uma casa, que será vendida. Ele prefere não revelar valores, mas diz que pretende lucrar pelo menos 30% do valor investido com o empreendimento.

Na rua do Seminário, um investidor, que não quis se identificar, construiu três casas de 105 m² e diz que já tem muitas ofertas de compradores para todas, sendo que uma já está vendida. As residências de três quartos são vendidas por R$ 160 mil.

Mas a grande quantidade de terrenos ainda vazios na região também chama a atenção dos investidores. O arquiteto Edson Rosa, de 41 anos, mora no bairro há 15 anos e viu de perto a valorização dos imóveis, apostando também no negócio.

Ele tem cerca de 5 terrenos na região, compradores por valores que não ultrapassaram R$ 25 mil e hoje são avaliados em R$ 65 mil, nos altos da Tamandaré, e R$ 100 mil, no sentido centro da avenida. Já a casa onde mora, no Seminário, passou de R$ 30 mil para R$ 135 mil atualmente.

“O bairro ainda tem muito potencial para crescer. Tem muito terreno que é só mato aí pra dentro. Eu recomendo investir no negócio”, diz.

Mercado - O presidente do Creci, Eduardo Francisco Castro, confirma o bom negócio no investimento em terrenos e casas nessas regiões, mas principalmente na área do Jardim Seminário.

“É uma área que ainda está crescendo, então ainda tem terrenos com preço bom”, diz.

Ele estima que a média dos valores de terrenos no local é de R$ 60 a 70 mil, já no Rita Vieira é de R$ 120 mil. Já o valor das residências, ele explica que variam conforme a estrutura, mas afirma que a média no Vieira é de R$ 200 a 300 mil e de R$ 150 a 200 mil no Seminário.

Já no Nova Lima, um terreno é avaliado em cerca de R$ 40 mil e casas podem ser encontradas por R$ 150 a 200 mil. A região tende a valorizar por conta do Shopping que está sendo construído.

Mas Eduardo explica que as regiões de saída para SP, Três Lagoas e Jardim Seminário tem maiores expectativas de expansão por serem áreas que tem "para onde crescer".

“Na saída para Cuiabá existe um pólo industrial, na saída para o Detran existe a área dos quartéis, isso tudo atravanca o crescimento imobiliário, nessas outras áreas não existe nada para atravancar, elas só tendem a crescer”, diz.

Para quem quer investir no setor, aproveitando a oportunidade de crescimento em diversas regiões, Eduardo recomenda que a pesquisa comece com uma consulta a um corretor de imóveis.

“O profissional vai poder orientar os melhores locais e oportunidades de acordo com o capital do comprador ou o que ele esteja procurando. É importante a orientação nem que ele não faça a transação final de compra com o corretor”, diz.

Quem tem disponíveis apenas valores menores para investimento, como R$ 15 mil, o corretor diz que também existem terrenos disponíveis, mas em outras regiões, que ainda não são tão visadas pelos compradores. Um exemplo é o bairro Nova Campo Grande.

Problema rotineiro, chuva causa alagamentos no bairro Cidade Morena
A chuva que atingiu Campo Grande no fim da tarde deste domingo (17) causou vários problemas à população, desde alagamentos a problemas estruturais em...
Mulher é atropelada pelo ex-marido e está em estado grave na Santa Casa
Uma mulher de 33 anos foi atropelada pelo ex-marido e está internada em estado grave na Santa Casa de Campo Grande, sedada e entubada na CTI (Centro ...


para bolha estourar basta o governo parar de subsidiar os juros e acabar com esse programa social, ai vamos ver se o valor se sustenta e se os bancos vão aprovar os financiamentos (já que hoje o percentual máximo é ultrapassado e avaliação de renda é muito precária), viu no que deu no exterior.......
 
carlos henrique em 19/01/2012 09:46:04
Hummm, quando essa bolha estourar !!!!
 
Flávio Márcio em 18/01/2012 04:37:16
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions