ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, SEXTA  19    CAMPO GRANDE 27º

Capital

Manifestantes pedem justiça após morte de Joca, cachorro extraviado em voo

Golden retriever morreu depois de ser transportado em compartimento de carga de avião errado

Por Ana Paula Chuva e Clara Farias | 28/04/2024 09:59
Cachorros e donos durante manifestação em frente ao Aeroporto Internacional de Campo Grande (Foto: Alex Machado)
Cachorros e donos durante manifestação em frente ao Aeroporto Internacional de Campo Grande (Foto: Alex Machado)

Pedindo justiça por Joca, manifestantes com seus cachorros se reuniram na manhã deste domingo (28) em frente ao Aeroporto de Campo Grande, Vila Serradinho. O animal morreu na segunda-feira (22), após ser transportado no compartimento de carga em um voo da Gol Linhas Aéreas  e ser extraviado para Fortaleza, no Ceará.

Ao menos 20 cachorros, em sua maioria das raças golden retriever e labrador, se reuniram às 8h em frente ao local com seus donos vestidos de preto. Além de pedir justiça por Joca, o grupo também pede que os animais não sejam mais transportados no compartimento de carga.

Heloísa Andrea Veras, 61 anos, arquiteta e protetora de animais, contou que mora em uma chácara e já teve um cachorro esquecido no aeroporto. Para ela, os animais devem ser tratados como seres humanos nos voos e não como objetos e malas. Ela foi até o local com o Tobias, de seis meses.

“Há dois anos ia mandar um cachorro para o Rio de Janeiro, mas esqueceram ele no pátio do aeroporto daqui. Quando a dona foi buscar ele lá, me ligou avisando que ele não tinha chegado. Ai que eu descobri que nem embarcaram ele. O que a gente reivindica é que as empresas parem de tratar os nossos animais como carga. Poderiam fazer uma área especial dentro do avião para eles, assim como tem a primeira classe. A gente paga caro por esse transporte”, disse a arquiteta.

Juliana e Loki pedem justiça por Joca e melhor tratamento para os animais (Foto: Alex Machado)
Juliana e Loki pedem justiça por Joca e melhor tratamento para os animais (Foto: Alex Machado)

Assim como ela, a analista de sistemas Juliana Medina, 40 anos, esteve no local com o Loki de 8 anos. Para ela, os cachorros devem ser transportados em melhores condições porque são seres vivos e que a maioria dos acidentes é antes ou depois do embarque, não durante o voo e, por isso, ela tem receio de viajar com o seu pet.

“Nós queremos que eles tratem nossos animais como seres vivos. São feitos por Deus, assim como os seres humanos. A maioria dos acidentes com eles que já aconteceu foi antes ou depois do embarque, por falta de treinamento ou negligência dos funcionários”, pontuou Juliana.

A administradora Marli Ribeiro, 53 anos, relatou que nunca viajou de avião com o cachorro da filha que tem 2 anos e quatro meses, por ter medo de como ele seria tratado durante o voo. “O que aconteceu com o Joca poderia ter acontecido com qualquer um. Estamos aqui em prol de todos os animais, independente da raça. O Urias é meu netinho, tenho um amor imenso por ele. Ele é meu amor”, explicou.

O protesto acontece também em outros estados do país, em Brasília, por exemplo, a manifestação foi promovida pelo Clube Golden no aeroporto da cidade .  A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) e a Polícia Civil de São Paulo investigam o caso. A Gol suspendeu por 30 dias o transporte aéreo de animais.

Marli e Urias durante a manisfestação neste domingo (Foto: Alex Machado)
Marli e Urias durante a manisfestação neste domingo (Foto: Alex Machado)

Morte – De acordo com a imprensa nacional, Joca saiu segunda-feira do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, com destino ao Aeroporto Municipal de Sinop, no Mato Grosso. O cachorro estava em uma caixa de transporte e foi colocado no compartimento de carga do avião e acabou sendo embarcado em uma aeronave que seguia para Fortaleza, no Ceará.

O dono de Joca só soube do erro quando chegou no Mato Grosso. A companhia aérea perguntou se ele queria retornar a São Paulo para buscar o cachorro e ao chegar no local, recebeu o golden retriever sem vida. O caso ganhou tanta repercussão que até o presidente Luiz Inácio Lula da Silva lamentou.

“O cachorro morreu porque ficou oito horas sem tomar água, preso, dentro do avião. Eu acho que a Gol tem que prestar contas. Eu acho que a Anac tem que fiscalizar isso, e acho que a gente não pode permitir que isso continue acontecendo no Brasil”, afirmou Lula.

Já a empresa Gol Linhas Aéreas disse em nota que lamenta a morte do cachorro e se solidariza com a dor de seu dono. A companhia admitiu a falha operacional  e que a apuração dos detalhes está sendo conduzida com “prioridade total”.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Confira a galeria de imagens:

  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
Nos siga no Google Notícias