A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

03/08/2018 18:30

Marun anuncia verba para Hospital do Trauma, mas sem prazo para liberação

Ministro esteve em Campo Grande nesta sexta-feira, visitou a unidade do Trauma e anunciou repasse de R$ 6 milhões

Gabriel Neris e Izabela Sanchez
Secretário de Saúde, Carlos Coimbra, presidente da Santa Casa, Esacheu Nascimento, e o ministro Carlos Marun se reuniram nesta sexta (Foto: Izabela Sanchez)Secretário de Saúde, Carlos Coimbra, presidente da Santa Casa, Esacheu Nascimento, e o ministro Carlos Marun se reuniram nesta sexta (Foto: Izabela Sanchez)

O ministro-chefe da da Secretaria de Governo da Presidência da República, Carlos Marun (MDB), anunciou verba de R$ 6 milhões para que a unidade do Trauma – anexo à Santa Casa de Campo Grande – possa iniciar o atendimento. Porém, o próprio ministro afirmou que ainda não sabe quando o recurso estará liberado devido o período eleitoral.

“Ainda há dúvida se o recurso pode ser liberado no período eleitoral”, avisou. O entendimento do ministro é de que por se tratar de saúde o recurso será liberado, porém não é certeza.

A verba é próxima para o que o hospital precisa mensalmente para funcionar – R$ 6,2 milhões – e por isso não deve funcionar por completo. Segundo o ministro, foi necessário tirar recurso de outras áreas para contemplar a saúde. “Vamos avaliar novas contribuições”, afirmou.

Ainda existe a discussão sobre a contratualização da unidade para aumentar a verba federal. “Existe um pleito de recurso mensalmente enviado para a Santa Casa pelo governo federal, temos que fazer força-tarefa de debates junto ao governo”, disse. A proposta foi apresentada, mas Marun disse que a situação orçamentária é considerada difícil. “Contratualização significa recursos todos os meses. Nós temos uma boa expectativa, mas não é uma situação que podemos garantir”.

O presidente da ABCG (Associação Beneficente de Campo Grande), mantenedora da Santa Casa, Esacheu Nascimento, afirmou que os R$ 6 milhões não são suficientes para manter a unidade e que depende da contratualização. “Ajuda muito para o começo”.

Além de Marun, também estiveram na visita o secretário estadual de Saúde, Carlos Coimbra, e subsecretária de Saúde do município, Andressa Luca Bento.

Mais cedo, Marun esteve no Hospital de Câncer Alfredo Abrão para vistoriar o acelerador linear entregue no mês passado. O aparelho ainda não pode ser utilizado porque precisa do aval da Comissão Nacional de Energia Nuclear.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions