A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 21 de Setembro de 2018

01/03/2018 11:56

Médicos dizem que Santa Casa está restringindo plantões e acionam CRM

Baixo número de profissionais contraria resolução nº 2044/14 do CFM, segundo a denúncia

Danielle Valentim
Falta de leitos e aparelhos suficientes também estão inclusos na denúncia. (Foto: Marcos Ermínio)Falta de leitos e aparelhos suficientes também estão inclusos na denúncia. (Foto: Marcos Ermínio)

A Amesc (Associação dos Médicos da Santa Casa de Campo Grande) protocolou nesta quinta-feira, 1º de março, denúncia no CRM/MS (Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso do Sul), sobre a redução indevida no número de plantonistas no hospital. O primeiro alerta ao Conselho ocorreu no dia 9 de fevereiro, porém o problema se agravou. Hoje, por exemplo, 14 pacientes teriam dado entrada na ala vermelha e apenas um médico estava de plantão.

A redução de profissionais, que contraria a Resolução n. 2077/14 do CFM (Conselho Federal de Medicina), já estaria ocorrendo há algum tempo no hospital e a primeira denúncia ao CRM ocorreu no início de fevereiro. De acordo com o documento, a situação se agrava a cada aumento de emergências, falta de leitos e aparelhagens suficientes.

“Particularmente, na data de hoje - 01.03.2018 - deram entrada 14 pacientes na ala vermelha em estado de emergência, para apenas 06 leitos e um médico urgentista (sic)”, diz trecho da denúncia.

Em caráter de urgência, a Associação acionou o CRM, pediu a presença de um fiscal no pronto socorro da Santa Casa e a abertura de um procedimento investigativo.

Ao Campo Grande News, a assessoria de imprensa do CRM/MS informou que após receber a denúncia, o Conselho averigua as informações, e abre procedimento para as providências cabíveis, caso o problema seja comprovado.

A reportagem indagou assessoria de imprensa da Santa Casa, que informou que o número de médicos plantonistas mantidos pelo hospital hoje no pronto-socorro está dentro do referenciado pelas normas vigentes. Não se está considerando a redução de fluxo ocasionada pela regulação de entrada implementada em parceria com a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde).

Quanto à entrada de 14 pacientes de emergência, nesta quinta, na área vermelha é impossível, pois neste momento somam 11 e nenhum deles deu entrada após as zero hora.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions