A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 18 de Outubro de 2018

21/09/2018 10:43

Morte de suspeito revela 'gambiarra' para burlar tornozeleira eletrônica

Segundo a Polícia Militar, o rapaz havia enrolado papel-alumínio na tornozeleira para tentar inibir o sinal emitido pelo equipamento

Viviane Oliveira e Danielle Valentim
Residência onde o suspeito foi baleado em cima do telhado (Foto: Henrique Kawaminami) Residência onde o suspeito foi baleado em cima do telhado (Foto: Henrique Kawaminami)

A morte do auxiliar de serviços Douglas Oliveira da Silva, 20 anos, que cumpria pena por furto qualificado e foi morto durante confronto com a Polícia Militar na noite de ontem (20), no Jardim Aeroporto, revela gambiarra para burlar o monitoramento da tornozeleira eletrônica.

Segundo a Polícia Militar, o rapaz havia enrolado papel-alumínio em volta da tornozeleira para tentar inibir o sinal emitido pelo equipamento. O controle de cada passo da pessoa monitorada eletronicamente é feito na Unidade Mista de Monitoramento Virtual Estadual, que funciona na Rua Joaquim Murtinho, em Campo Grande.

Os dispositivos usados para reduzir a lotação nas penitenciárias são monitorados via rede de dados de telefonia celular, satélite e radiofrequência. O controle é 24 horas, por meio de uma tela de 40 polegadas que comporta informações de até 300 tornozeleiras.

Caso - Segundo a Polícia Militar, Douglas que era monitorado por tornozeleira eletrônica, roubou uma motocicleta, celulares e a carteira da vítima, na tarde de ontem (21), na Vila Nasser. Após o crime, ele fugiu. Quando foi à noite, uma testemunha avistou o suspeito em uma conveniência do Jardim Aeroporto e acionou a PM.

Ao perceber a presença da equipe policial, o rapaz tentou fugir e armado com revólver calibre 32 atirou contra a equipe policial. Ele pulou vários muros de residências. Em das uma casa, na Rua Piquiá, Douglas escalou uma árvore e foi parar no telhado do imóvel, onde foi baleado com dois tiros no tórax. Na residência mora um casal com adolescente.

Hoje de manhã, a reportagem esteve no local, mas não conseguiu falar com os donos do imóvel. Uma vizinha, que não quis se identificar, disse que ficou assustada com a situação. O rapaz foi socorrido, mas morreu na Santa Casa. Douglas tinha várias passagens pela polícia por roubo e furto e respondia a processos na Justiça pelo mesmo crime. 

A reportagem tentou contato com a Agepen (Agência Estadual e Administração do Sistema Penitenciário), mas não conseguiu contato até o fechamento desse texto. 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions