ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEXTA  22    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Motorista aprova faixa exclusiva de ônibus, mas critica invasão de carros

Por Filipe Prado e Edivaldo Bitencourt | 29/11/2013 10:01
As faixas são exclusivas para ônibus, táxis e veículos de emergência (Foto: Marcos Ermínio)
As faixas são exclusivas para ônibus, táxis e veículos de emergência (Foto: Marcos Ermínio)

Os motoristas de ônibus, de Campo Grande, aprovam a proposta para ampliar os corredores exclusivos do transporte coletivo na Capital, sugerido pelo Consórcio Guaicurus, seja aprovada. Eles relatam que a faixa traz muitos benefícios, como agilidade na viagem e segurança dos coletivos. No entanto, muitos motoristas não respeitam o espaço e acabam tumultuando o tráfego.

A economia de tempo e a segurança são os principais pontos positivos pelos motoristas. Ronaldo Mader, 39 anos, vê muitos benefícios no corredor. “Dependendo do trânsito, economizamos bastante tempo, mas acho que deve ser colocado nas principais avenidas de Campo Grande”, defende.

Ele comenta que se a faixa exclusiva ajudaria na diminuição do fluxo da Capital. “Caso haja o aumento dos corredores, as pessoas iriam usar mais o transporte coletivo, diminuindo o número de carros nas vias da cidade, dando mais rapidez”, comenta Ronaldo.

Mas um das dificuldades dos motoristas de ônibus é a falta de respeito dos carros, que invadem as faixas. “Ninguém respeita, os carros invadem os corredores”, relata Edney Coelho, 39.

Leonardo Delvalle, 22, está há seis meses dirigindo um táxi em Campo Grande, e relata que os carros não respeitam a faixa. “Ninguém respeita, invadem mesmo”, comenta.

A falta de fiscalização também incomoda os motoristas, segundo Edney. “Eu acho que deveriam fiscalizar mais. A gente tem que desviar dos carros estacionados, assim a faixa poderá funcionar melhor”.

Já para Agnaldo Garcia, 49, a faixa traz muitos benefícios para os motoristas e o respeito dos carros é grande. “Acho que deveria ter mais corredores, mas já é bom. Eu vejo muito respeito dos motoristas, eles só adentram a faixa quando precisam fazer a conversão”.

Segundo o assessor de imprensa do Consórcio Guaicurus, responsável pelo transporte coletivo da capital, Edir Viegas, as faixas exclusivas só trazem benefícios para os motoristas. “A fluidez do trânsito é maior, o ônibus não tem que disputar espaço com os carros, além dos passageiros economizarem muito tempo”.

O passageiro acaba ganhando tempo com o tráfego dos ônibus nas faixas. “A velocidade do ônibus sobre de 16 km/h para 22 km/h. Um ganho muito grande para o passageiro”, explica Edir.

Ele ainda comenta que o consórcio só está esperando a aprovação da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), para a expansão dos corredores exclusivos. “Eles estão fazendo um estudo técnico, para saber qual o impacto da faixa para a população, para depois colocar o planejamento em prática”, finaliza o assessor.

Ronaldo crê que as faixas ajudarão a diminuir o fluxo nas ruas de Campo Grande (Foto: Marcos Ermínio)
Ronaldo crê que as faixas ajudarão a diminuir o fluxo nas ruas de Campo Grande (Foto: Marcos Ermínio)
O motoristas Edney pede uma maior fiscalização nas faixas (Foto: Marcos Ermínio)
O motoristas Edney pede uma maior fiscalização nas faixas (Foto: Marcos Ermínio)
Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário