A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 21 de Abril de 2019

14/02/2019 07:52

Mototaxistas fazem novo ato por regulamentação de motoristas de aplicativos

Manifestação foi prometida para a manhã desta quinta-feira, às 8h, rumo à Câmara Municipal; intenção é cobrar regras iguais no transporte particular da Capital

Humberto Marques
Categoria já esteve terça-feira na Câmara e prometer retornar para cobrar regulamentação de serviço por aplicativo. (Foto: CMCG/Divulgação)Categoria já esteve terça-feira na Câmara e prometer retornar para cobrar regulamentação de serviço por aplicativo. (Foto: CMCG/Divulgação)

Mototaxistas prometem voltar nesta quinta-feira (14) à Câmara de Campo Grande, a fim de cobrar a aprovação, no município, de regras para a operação do serviço de transporte individual por aplicativos. A intenção da categoria é tentar colocar em pé de igualdade os motoristas de apps com os concorrentes –táxis e mototáxis. Trabalhadores prometem se concentrar às 8h no Centro da Capital e, uma hora depois, acompanhar a sessão do parlamento, onde já estiveram na terça (12).

“Vamos fazer a nossa movimentação, nos concentrando na Praça do Rádio e sair dali às 8h e, às 9h, chegar à Câmara”, afirmou Dorvair Boaventura, o Caburé, presidente do Sindimototáxi –o Sindicato dos Mototaxistas. Segundo ele, há 132 profissionais atuando no ramo na cidade, enfrentando concorrência que ele considera “desleal” com os motoristas de aplicativos.

“Não queremos impedir ninguém de trabalhar, mas precisa regulamentar e por ordem na casa. Não pode ter disparidade: é o mesmo serviço que todos fazem, mas eles sem nem um tipo de regulamentação ou treinamento”, afirmou Caburé, segundo quem a intenção é “ajudar a eles (operadores de apps de transporte) a regulamentarem seu serviço e terem uma profissão, assim como fizeram com o mototáxi”.

A regulamentação dos serviços de transporte de passageiros por tecnologia de aplicativo vem sendo discutida pela Prefeitura de Campo Grande, já contando com intervenções da Justiça. Uma primeira tentativa de criar regras–incluindo a limitação de profissionais autorizados a atuar e meios de tributar empresas ou condutores– foi barrada pela Justiça. Recentemente, a 2ª Vara de Direitos Difusos da Capital se recusou a homologar um acordo entre municípios e os profissionais, por não ver segurança para usuários e trabalhadores.

Na noite de terça, motoristas de apps se reuniriam para traçar estratégias diante do impasse. A reportagem não conseguiu contatar os responsáveis pelo encontro para saber o resultado das discussões.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions