ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEGUNDA  29    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Mulher é presa ao furtar R$ 1,5 mil em xampus e água micelar de loja em shopping

Mulher foi flagrada com cerca de 20 itens e disse passar por dificuldades financeiras

Por Silvia Frias | 21/10/2021 09:56
Audiência de custódia foi realizada esta manhã, no Fórum de Campo Grande (Foto/Arquivo: Paulo Francis)
Audiência de custódia foi realizada esta manhã, no Fórum de Campo Grande (Foto/Arquivo: Paulo Francis)

Mulher de 43 anos foi presa pelo furto de R$ 1,5 mil em produtos de limpeza pessoal, como desodorantes, água micelar, xampu e lâminas de barbear, em caso ocorrido na Lojas Americanas no Shopping Campo Grande.

O flagrante aconteceu no dia 19 de outubro e hoje, ela foi submetida à audiência de custódia, no Fórum. A justiça determinou o uso de tornozeleira eletrônica por 180 dias e a proibição de entrar na loja em que o furto aconteceu.

No boletim de ocorrência registrado na Depac/Centro (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), consta que Hosana do Santos, 43 anos, entrou na loja com sacola vazia, o que foi visto por uma funcionária.

Na saída, foi abordada pelo gerente, que pediu que abrisse a sacola. Dentro, havia caixa de papelão contendo cerca de 20 itens, entre desodorantes, escova de dentes, lâminas de barbear, água micelar, xampu e hidratante, totalizando R$ 1.560,00.

A mulher confessou o furto e disse que levaria os produtos para casa, mas não esclareceu se para revenda ou consumo próprio.

À polícia, a mulher relatou ser manicure, com renda mensal de R$ 700, já foi presa e cumpriu pena por tráfico de drogas e tentativa de homicídio, atualmente em livramento condicional. Disse também que enfrenta dificuldades financeiras.

Hoje, na audiência, o juiz Aluízio Pereira dos Santos, não revogou a condicional, sob alegação de que o crime era de menor potencial, cometido sem uso de violência e, ainda, a mulher ter duas filhas com 14 e 11 anos, dependentes. Também considerou a resolução do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), sobre a necessidade de prisão em período de pandemia.

Por isso, foi determinado monitoramento por 180 dias, com recolhimento domiciliar noturno das 20h às 6h e comparecimento ao Caps (Centro de Atenção Psicossocial) para tratamento de dependência química.

A reportagem entrou em contato com a loja para manifestação sobre o caso e aguarda retorno. O Shopping Campo Grande esclarece que a equipe de segurança foi acionada pela loja e acompanhou a condução do caso.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário