A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

15/12/2014 12:50

Obras de residenciais entregues por Puccinelli somaram mais de 79 milhões

Flávia Lima e Leonardo Rocha
Governador entregou casas junto com prefeito Gilmar Olarte e demais autoridades (Foto: Marcos Ermínio)Governador entregou casas junto com prefeito Gilmar Olarte e demais autoridades (Foto: Marcos Ermínio)
Olarte destacou a parceria com o governo e diz que novas obras acontecerão em Campo Grande, em 2015 (Foto: Marcos Ermínio)Olarte destacou a parceria com o governo e diz que novas obras acontecerão em Campo Grande, em 2015 (Foto: Marcos Ermínio)

O governador André Puccinelli (PMDB) entregou na manhã desta segunda-feira (15), 1.552 moradias em Campo Grande, através do programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal. Os apartamentos, estão distribuídos em quatro bairros da Capital. Foram 768 moradias no residencial Reinaldo Buzanelli, no bairro Centro Oeste, 272 no Leonel Brizola I e II, situado no Jardim Leblon, onde ocorreu a solenidade de entrega, 192 no conjunto Zenóbio dos Santos, no Jardim Centenário e 320 no José de Alencar I e II, também no mesmo bairro .

Nestes oito anos de mandato, o governo estadual junto com a prefeitura de Campo Grande, garantiu a construção de mais de 13 mil moradias, sendo 8.005 entregues e 5.125 restante, em fase de construção. No estado inteiro, o executivo vai alcançar a marca de 70 mil residencias entregues até o final deste mês. Ao todo as obras custaram R$ 79,1 milhões.

Segundo o superintendente da Caixa Econômica Federal no estado, Paulo Antunes, as obras tiveram uma contrapartida do governo estadual no valor de R$ 3,8 milhões e que a prefeitura de Campo Grande ficou responsável pela isenção de impostos e taxas. “Tanto a prefeitura quanto o governo estão de parabéns porque o governo federal só libera a obra quando um projeto é consistente. O Minha Casa, Minha Vida é um sucesso devido a essa parceria entre os governos”, destacou.

Puccinelli ressaltou que na época em que a Capital era administrada por Nelsinho Trad (PMDB) sempre buscou, além de parcerias para a isenção de impostos, recursos para o setor de Habitação por ser uma área responsável pela geração de muitos empregos.

Ele lembrou que no primeiro residencial entregue, em 1997, as casas tinham 28 metros quadrados contra os 42 metros atuais. O governador ainda destacou que os novos moradores que pagavam aluguel na região do Jardim Leblon desembolsavam entre R$ 500,00 e R$ 700,00 e que agora serão beneficiados com uma prestação mensal de R$ 80,00

O deputado federal eleito Carlos Marun (PMDB) participou da cerimônia, já que fez parte da comissão que escolheu os nomes dos residenciais na época em que era secretário estadual de Habitação. Ele explicou que sugeriu o nome de Leonel Brizola, morto em 2004 por considerá-lo um dos líderes políticos mais importantes que o país já teve.

O de José de Alencar foi sugerido como homenagem ao escritor e ao vice-presidente morto em 2011. Já o de Reinaldo Buzzanelli foi lembrado por ele ter sido um importante construtor que foi assassinado em um canteiro de obras, em Dourados. Ele disse que a inauguração foi feita “por atacado” devido ao curto prazo até o final do mês e agradeceu a presidente Dilma Roussef pela parceria com o governo estadual.

Em seu discurso ele fez um pedido inusitado e solicitou aos novos moradores que procurem uma convivência pacífica, promovendo o respeito entre os vizinhos dos bairros beneficiados com as habitações.

O prefeito Gilmar Olarte (PP) ressaltou que para o próximo ano, além de novas moradias, a parceria com o governo federal vai render obras em outras áreas além da habitacional. Ele disse que espera um crescimento na economia do município. “Temos que ter paz e harmonia para que os serviços aconteçam”, disse.

Perda das casas - As famílias beneficiadas passaram por uma seleção rigorosa. Uma das exigências é que elas tivessem renda de até R$ 1,6 mil. Paulo Antunes fez um alerta aos novos moradores e disse que os imóveis não podem ser alugados, vendidos ou emprestados sob risco de sofrerem ações judiciais, que podem culminar com a perda do apartamento. “Vocês não podem desabrigar suas famílias porque depois não conseguirão outras casas”, disse.

O governador André Puccinelli também fez um apelo para que as famílias mantenham as crianças matriculadas, caso contrário também correm o risco de perder as residências. Ele disse que até o final do mês espera entregar o residencial Celina Jallad, também em Campo Grande.

Também há mais dois contratos em fase de finalização que podem gerar mais de 7 mil unidades na Capital. Puccinelli destacou a iniciativa de Marun que na época de sua gestão como secretário de Habitação do estado, conseguiu incluir no programa municípios com menos de 50 mil habitantes. Com isso, a cidade de Anastácio, a 135 quilômetros da Capital foi beneficiada com 809 unidades.

Foram entregues 1.552 moradias em quatro bairros diferentes, solenidade foi no Jardim Leblon (Foto: Marcos Ermínio)Foram entregues 1.552 moradias em quatro bairros diferentes, solenidade foi no Jardim Leblon (Foto: Marcos Ermínio)
Superintendente da Caixa, Paulo Antunes, pediu aos moradores que não vendam, nem aluguem suas casas, pois depois terá que devolver (Foto: Marcos Ermínio)Superintendente da Caixa, Paulo Antunes, pediu aos moradores que não vendam, nem aluguem suas casas, pois depois terá que devolver (Foto: Marcos Ermínio)
Homem é agredido e sofre afundamento de crânio na Júlio de Castilho
Márcio Ferreira dos Santos, 31 anos, foi agredido e sofreu afundamento de crânio, na noite de ontem (13), na Avenida Júlio de Castilhos, em Campo Gra...
Ceinf recebe nesta quinta parque de pneus construído por detentos
Acontece nesta quinta-feira (14), a partir das 8h no Ceinf (Centro de Educação Infantil) Rafael Abraão - CAIC Aero Rancho, a entrega do parque constr...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions