ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, SEXTA  28    CAMPO GRANDE 29º

Capital

Para suprir demanda reprimida, Capital lança projeto de telemedicina

Segundo a Sesau, o projeto tem o objetivo de diminuir filas de consultas e atendimentos ocasionadas pela covid

Por Flávio Veras | 07/12/2021 11:18
Atendimento será realizado por um clínico geral e um especialista por vídeo. (Foto: Sesau/Divulgação)
Atendimento será realizado por um clínico geral e um especialista por vídeo. (Foto: Sesau/Divulgação)

A prefeitura de Campo Grande realizou, na manhã desta terça-feira (7), o lançamento do projeto Teleinterconsulta (telemedicina). Segundo a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), o projeto tem o objetivo de otimizar o atendimento com especialistas e diminuir as demandas reprimidas de consultas e exames ocasionadas pela pandemia do novo coronavírus (covid-19).

O evento teve a participação do prefeito Marquinhos Trad (PSD); da vice-prefeita, Adriane Lopes (Patriotas); e do secretário municipal de Saúde, José Mauro Filho. Ainda de acordo com a Sesau, em tempos de pandemia, a mediação tecnológica é uma importante ferramenta para a promoção da equidade e da democratização do acesso aos serviços públicos.

“Com base neste conceito, Campo Grande iniciou a implementação do programa. Um dos objetivos da medida é qualificar os encaminhamentos da Rede de Atenção Primária para a Rede de Atenção Especializada, por especialidade”, justificou a Sesau.

Ainda conforme o órgão, através da internet, os profissionais participarão de conferências para desenvolver estratégias de atendimento compartilhado, entre pacientes e profissionais da área médica.

As Unidades de Saúde da Família (USFs) Tiradentes e Moreninha foram escolhidas para iniciarem o programa. A expectativa é expandir o serviço para as 72 unidades de saúde que compõem a Atenção Primária. Neste primeiro momento, os profissionais das unidades devem contar com suporte de psiquiatras e cardiologistas, prevendo a disponibilização de outras especialidades.

Segundo o prefeito, a medida mostra que a tecnologia pode ser uma aliada do serviço público. “A pandemia gerou consequências negativas sanitárias e econômicas. No entanto, ela acelerou o surgimento de plataformas tecnológicas que irão nos ajudar no serviço público. Um deles, que hoje está sendo implementado, é a teleconsulta”, explicou Marquinhos Trad.

A implantação do Programa Municipal de Telerregulação, Teleconsulta e Teleconsultoria, são fruto da parceria da Sesau, com o Inovaaps (Laboratório de Inovação na Atenção Primária à Saúde) e o Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário