A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

12/01/2011 11:51

Pesquisa mostra aumento em preço de cerveja de até 18% em Campo Grande

Ana Maria Assis

Conforme dados do Núcleo de Pesquisas Econômicas e Sociais da Universidade Anhanguera-Uniderp, de 47 marca de bebidas, apenas nove apresentaram redução de preço. O levantamento sobre variação de preços de bebidas alcoólicas e refrigerantes em Campo Grande foi feito com números de julho a dezembro de 2010.

As bebidas foram agrupadas em: aguardente, cerveja em lata, vodka, uísque, refrigerante de dois litros e refrigerante em lata.

Foram avaliadas nove marcas de cerveja em lata (350ml). Apenas uma apresentou queda de preços: Bavária (-1,88%). As demais registraram elevação, sendo de maior aumento: Bohemia, com 18,75%; Kronenbier, com 16,27%; Antártica, com 13,66%; e Brahma, com 11,95%.

Entre as três marcas de vodka pesquisadas, uma apresentou variação negativa e duas positivas. A vodka Balalaika (965ml) registrou índice de -13,79%. Já a Orloff (1000ml) e a Smirnoff Triple Distiled (1000ml) apresentaram aumentos de 0,80% e 5,93%.

Ainda conforme a pesquisa da Uniderp, no grupo de uísques (garrafa com 1000ml), foram analisadas seis marcas, três registraram variação negativa e três, positiva. Johnnie Walker Black Label apresentou a maior queda, variando -4,42%. Em seguida aparecem Natu Nobilis, com -3,98% e Chanceler, com -0,55%. A marca Passport registrou o maior aumento: 1,27%, seguida das marcas Johnnie Walker Red Label, com 0,89%; e Drury’s, com 0,69%.

No grupo aguardente foram verificadas oito marcas. Seis delas apresentaram elevação de preços no período. A aguardente Caninha da Roça (970ml) é a que mais variou positivamente: 32,86%. Em seguida aparecem Ypioca Ouro (960ml), com 14,21%; e Pitu (965ml), com 11,87%. Duas marcas registraram queda de preços: Pirassununga 51 (965ml) apresentou variação de -4,74% e Velho Barreiro (910ml), de -1,03%.

Refrigerantes

Também entre os meses de julho e dezembro foram analisados os preços de 12 marcas de refrigerantes de dois litros. Apenas a Coca Cola Light e a Fanta apresentaram redução, sendo a Coca Cola de 0,02% e a Fanta 0,04%. O refrigerante que mais aumentou de preço foi o guaraná Kuat, com 4,88%. Em seguida o guaraná Kuat light, com aumento de 4,46% e Sukita, com 4,45%.

Das nove marcas de refrigerante em lata (350ml) todas apresentaram elevação de preços no período pesquisado. Os maiores aumentos foram da Pepsi, com 15,11%; Soda, com 13,60%; e Sukita, com 13,16%. As latas de Fanta e Fanta Uva foram as que registraram as menores variações: 0,43%.

(Com informações da Assessoria)

Terminal rodoviário de Campo Grande oferece cartões de Natal gratuitos
A rodoviária de Campo Grande, mais um ano, oferece gratuitamente cartões de Natal gratuitamente para os passageiros que passarem pelo local até o pró...
Universidade do MS recebe certificação de excelência em gestão
Será recebida pela UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) em solenidade que acontece na próxima segunda-feira (18) o certificado de excelência em ges...
Águas Guariroba continua com campanha de renegociação de dívidas
Vai até o dia 29 deste mês a campanha "Fique em Dia", realizada pela Águas Guariroba para renegociar as dívidas que os consumidores têm com a empresa...
Prefeitura e TJ prorrogam renegociação de dívidas ajuizadas até 3ª
O programa de refinanciamento de dívidas da Prefeitura de Campo Grande foi prorrogado até o dia 19 de dezembro, a próxima terça-feira, no Centro de C...


Finalmente uma pesquisa de preço que me interessa, além do preço da gasolina...
 
Clodoaldo Rocha em 12/01/2011 12:12:12
Parabéns á Universidade Anhanguera-Uniderp, pesquisas muito bem elaboradas.
 
Carlos Henrique M. C. em 12/01/2011 12:12:10
O brasileiro nem liga...Continua bebendo do mesmo jeito..Economiza em outro aspecto, mas nesse... é bem dificil. Mas a pesquisa e valida...
 
André Neves em 12/01/2011 06:44:08
E quem acha que isso não é importante, lembre-se que as bebidas alcóolicas são fonte de 75% do valor em imposto. Só o cigarro tem mais imposto que as bebidas alcóolicas. São realmente dois colaboradores da máquina de imposto no Brasil.
 
ANTÔNIO MARCOS ALENCAR DE LIMA em 12/01/2011 02:45:00
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions