ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUINTA  29    CAMPO GRANDE 13º

Capital

Prefeito diz que vai cobrar UTIs na Justiça

Outros estados já ajuízaram ação no STF contra a União para garantir leitos desabilitados

Por Gabriela Couto | 06/03/2021 14:10
Leitos de UTI para tratamento de pacientes com covid foram desabilitados pelo Ministério da Saúde em todo país (Foto: Saul-Schramm)
Leitos de UTI para tratamento de pacientes com covid foram desabilitados pelo Ministério da Saúde em todo país (Foto: Saul-Schramm)

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), afirmou que vai buscar na Justiça a reabertura de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para covid-19 que foram desabilitados pelo governo federal.

"Nós temos 295 leitos hoje. Queremos ampliar para 332, como já foi possível no pico da doença, no ano passado. Vou buscar dialogar com o governo federal, mas como outros estados não conseguiram, vou entrar com uma ação contra a União", disse o prefeito.

No dia 27 de fevereiro a ministra do STF (Supremo Tribunal Federal), Rosa Weber, determinou que o Ministério da Saúde voltasse a custear leitos de UTI para pacientes com covid-19 nos estados da Bahia, Maranhão e São Paulo.

As três ações com teorias parecidas foram apresentadas pelos estados após o Ministério da Saúde ter deixado de pagar pela manutenção de leitos no país.

A taxa de ocupação de leitos de UTI neste sábado (06) na capital é de 89%.



Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário