ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, DOMINGO  26    CAMPO GRANDE 13º

Capital

Prefeitura reajusta em 3,71% benefícios pagos pelo IMPCG

O reajuste foi publicado no Diogrande, seguindo mês referência do INSS

Por Maristela Brunetto e Caroline Maldonado | 14/02/2024 09:53
Prefeitura anunciou reajuste de aposentadorias e pensões com correção retroativa a 1º de janeiro
Prefeitura anunciou reajuste de aposentadorias e pensões com correção retroativa a 1º de janeiro

Os benefícios pagos pelo IMPCG (Instituto Municipal de Previdência de Campo Grande) serão reajustados em 3,71%, com correção retroativa a 1º de janeiro. A determinação, assinada pela prefeita Adriane Lopes (PP), foi publicada nesta quarta-feira no Diário Oficial. A data-base para a correção de aposentadorias e pensões segue a aplicada pelo regime geral da previdência social, no caso o reajuste do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

O decreto excetua situações de beneficiários que se enquadram em regras próprias de paridade de carreiras. O IMPCG paga benefícios referentes a servidores concursados. Temporários e comissionados têm os descontos depositados no regime geral.

Recentemente, durante audiência na Câmara de Vereadores para a prestação de contas do orçamento de 2023, a secretária de Finanças e Planejamento, Márcia Hokama, apontou que o sistema segue deficitário, com complementação de recursos do orçamento. Uma maneira de amenizar a diferença entre os valores recolhidos para o IMPCG e a folha mensal é elevar o número de concursados, que vão contribuir para o regime próprio. “Quanto mais efetivos nós temos, mais aumenta a nossa contribuição para o IMPCG e o Regime próprio, diminuindo então as nossas despesas, tanto de agora quanto as despesas futuras, menos aportes a gente tem que fazer para o Regime próprio”, comentou a secretária.

Ela não detalhou valores, mas sustentou que não seria um “rombo” nas receitas para a previdência, apontado que a incapacidade de autossuficiência é um problema que é generalizado. “Eu posso afirmar, com toda certeza não existe no Brasil um quadro de previdência que ele seja autossuficiente.”

Nos siga no Google Notícias