A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

23/07/2015 10:40

Prefeitura vai locar máquinas e assumir operação tapa-buraco

Antonio Marques
Prefeitura pretende assumir operação tapa-buraco para economizar e melhorar a fiscalização (Foto: Arquivo)Prefeitura pretende assumir operação tapa-buraco para economizar e melhorar a fiscalização (Foto: Arquivo)

Seis meses após as denúncias de tapa-buraco fantasma, a Prefeitura de Campo Grande planeja assumir os trabalhos dentro de 60 dias, com o objetivo de economizar e aumentar a capacidade de execução do serviço. Inicialmente, a Seintrha (Secretaria de Infraestrutura, Transporte e Habitação) assegurou R$ 5,3 milhões para locação das máquinas, que vão realizar o trabalho na Capital.

Para o titular da Seintrha, Valtemir de Brito, a finalidade é mudar o conceito do serviço e garantir economia ao município. A prefeitura destinou no orçamento deste ano o valor de R$ 136,8 milhões, com recursos próprios, para manutenção preventiva e corretiva de vias urbanas, o tapa-buraco.

Na semana passada, os vereadores autorizaram mais de R$ 5,3 milhões de crédito adicional suplementar para o mesmo fim que, segundo o secretário de Infraestrutura, serão utilizados para a locação das máquinas que vão “operar” nas ruas da Capital.

“Queremos ter o controle do que estará sendo executado em tempo real, por meio de sistema de GPS (Sistema de Posicionamento Global)”, explicou, acrescentando que esse novo formato vai possibilitar qualquer cidadão acessar de casa ou no celular os locais em que os serviços estão sendo realizados.

Segundo o secretário, com o novo método a população vai poder fiscalizar de perto as obras e ter a certeza do que foi ou não realizado. “Vamos poder registrar o antes, o depois e documentar todo o processo. É um avanço no controle do serviço”, afirmou Brito.

Valtermir de Brito disse que a prefeitura vai locar as máquinas e usar equipe da própria secretaria para realizar o serviço. O município vai licitar a locação das máquinas, mas a operação das mesmas serão feitas por servidores da secretaria.

A expectativa é que em 60 dias a operação tapa-buraco comece a ser tocada pela prefeitura, mas os contratos com as atuais empresas ainda não seriam anulados até que a Seintrha assuma o serviço gradativamente. No entanto, como a licitação pode durar até 90 dias e o edital ainda nem foi lançado, o novo projeto deve sair do papel só no fim deste ano ou início de 2016.

Em meados do primeiro semestre, a prefeitura anunciou que faria nova licitação para a operação-tapa buraco e iria incluir o recapeamento. No entanto, esta proposta ainda não foi licitada. 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions