A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

07/03/2016 14:49

Retirados de favela, famílias podem ir para área que já foi horta no Canguru

Thiago de Souza e Natalia Yahn
Terreno que pode abrigar famílias da Cidade de Deus tem oito postes e rua no meio. (Foto: Marcos Ermínio)Terreno que pode abrigar famílias da Cidade de Deus tem oito postes e rua no meio. (Foto: Marcos Ermínio)

Além do Bairro Vespasiano Martins, o Jardim Canguru deve receber famílias que atuamente residem na favela Cidade de Deus, próximo ao lixão, em Campo Grande. O terreno, que era uma horta, na Rua Catiguá, recebe adequações por parte da Prefeitura, para a transferência dos moradores.

A informação sobre os locais de transferência é mantido em sigilo pela Prefeitura. A equipe do Campo Grande News encontrou o terreno, que deve abrigar 42 famílias vindas da favela, conforme informações dos moradores da região. A prefeitura, por meio da assessoria de comunicação, não confirma a informação. 

João Briato, 51, ocupava o terreno da prefeitura para manter uma horta. Ele disse que foi avisado com antecedência para desocupar a área, mas deixou pra sair “em cima da hora”. A prefeitura então demoliu a casa que ele tinha nos fundos do terreno, que já recebeu oito postes de energia e a abertura de uma rua no meio da área, feitos há cerca de 15 dias.

José Gomes, 62, é comerciante na Rua Catiguá e também tinha uma casa no terreno, que foi demolida pela prefeitura. Ele afirmou que em 2014 recebeu a notícia que o local seria utilizado pelo poder público, mas também achou que nunca o tirariam de lá. 

Cerca de 390 famílias serão retiradas da área no Dom Antônio Barbosa, que fica próxima ao lixão de Campo Grande. Um total de 275 guardas municipais estão na favela Cidade de Deus para garantir a desocupação do local. 

O mandado de reintegração de posse da área foi autorizado, inclusive com uso de reforço policial, arrombamento dos imóveis e demolição das benfeitorias, pela 2ª Vara de Fazenda Pública e de Registros Públicos de Campo Grande na sexta-feira (4). 

Parte dos moradores da favela sabe que vai para o Vespasiano Martins, próximo de onde residem. As outras áreas não foram informadas pela prefeitura. 

Terreno já foi horta na Rua Catiguá, no Jardim Canguru. (Foto: Marcos Ermínio)Terreno já foi horta na Rua Catiguá, no Jardim Canguru. (Foto: Marcos Ermínio)
 José Gomes, 62, tinha casa no terreno que teve de ser demolida pela Prefeitura. (Foto: Marcos Ermínio) José Gomes, 62, tinha casa no terreno que teve de ser demolida pela Prefeitura. (Foto: Marcos Ermínio)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions