ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, TERÇA  28    CAMPO GRANDE 29º

Capital

Sem acordo, Santa Casa pode deixar de atender segurados da Unimed

Por Vinícius Squinelo e Lidiane Kober | 20/12/2013 22:09

A ABCG (Associação Beneficente de Campo Grande), mantenedora da Santa Casa de Campo Grande, não descarta romper o contrato de convênio com a Unimed, principal plano de saúde que atende o hospital atualmente. A informação é do próprio presidente da entidade, Wilson Teslenco.

“Está sendo renegociado o contrato, já algum tempo vem sendo feita essa negociação e nós estamos tendo dificuldade de chegar a um bom termo e a Unimed foi comunicada dessa dificuldade de chegar a um acordo", confirmou Teslenco, durante coletiva de imprensa na tarde desta sexta-feira (20).

Segundo ele, proposta igual a apresentada ao plano, foi repassada e aceita por demais operadoras de seguro de saúde. "Por isso, sempre existe a hipótese de romper, até porque são duas entidades com contrato comercial”, afirmou.

Ainda segundo o presidente da ABCG, para um possível rompimento de contrato, a Unimed só precisa ser comunicado no prazo de 30 dias.

“O contrato pode ser cancelado a qualquer momento, desde que comunicado 30 dias antes, mas até a primeira quinzena de janeiro esse assunto deve estar liquidado”, explicou.

De acordo com Teslenco, a Unimed, ao contrário das demais operadoras, exige diária aberta. Isso obriga a Santa Casa a detalhar, por exemplo, quantas gotas de dipirona e quantos metros de esparadrapo, o paciente precisou, para então pagar ao hospital.

Ele frisou ainda que todos os contratos são fechados com base na tabela da Agência Nacional de Saúde.

Só no Pronto-Med da Santa Casa são atendidos por mês, em média, 4,5 mil pessoas com plano de saúde, a maioria Unimed ou Cassems.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário