A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

13/03/2014 07:57

Suspeito de matar policial foi socorrido, mas morreu 37 minutos depois

Viviane Oliveira
Policial foi baleado quando reagiu a um assalto na farmácia. (Foto: Marcos Ermínio) Policial foi baleado quando reagiu a um assalto na farmácia. (Foto: Marcos Ermínio)

O suspeito de ter atirado no investigador Weslen de Souza Martins, 36 anos, foi socorrido e morreu na Santa Casa de Campo Grande. De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, Paulo Vieira Torrete Júnior, 22 anos, deu entrada às 22h58 e morreu 23h35 de ontem (12).

O investigador foi baleado pelo bandido quando reagiu a um assalto em uma farmácia na Rua Brilhante, na Vila Bandeirantes, na Capital. Weslen foi assassinado com três tiros.

Após balear o investigador, o assaltante fugiu pela Rua Argemiro Fialho, em direção à Avenida Bandeirantes. Na esquina com a Rua Alexandre Fleming, no bairro Taquarussu, ele roubou um veículo Gol preto e continuou a fuga.

Depois disso, Paulo foi localizado e trocou tiros com a Polícia. Ele foi baleado e encaminhado em uma viatura da Polícia Civil para a Santa Casa, onde morreu.

Souza, como era chamado no meio policial, se formou na 8ª turma do Curso de operações Aéreas do Grupo de Operações Táticas, em São Luiz, capital do Maranhão, em maio de 2012. Na ocasião, segundo nota da assessoria de imprensa da Polícia Civil na época, o investigador se destacou em 1º lugar no grupo.



Quanta leviandade em suas acusações Samuel Gomes, o bandido chegou vivo sim na Santa Casa, morrendo após ser atendido. O que não entendo é o que um cidadão de bem ganha ao colocar em cheque uma ação legitima do estado. Temos uma policia atuante e que responde a altura contra ações de marginais como este, é o que nos protege. Se banalizarmos a violência que vemos contra policiais, agentes legítimos do estado como ocorre, por exemplo, em São Paulo, ficaremos reféns de bandidos e o caos se instala. Repense seus comentários.
 
Fladimir Galassi da Silva em 13/03/2014 15:22:35
A perda de uma vida humana é sempre lamentável, mas alguma lógica me obriga a dizer que, nesse caso, a vida do policial é imensamente mais lamentável.
 
Warley Ezequiel da Silva em 13/03/2014 12:03:18
O bandido baleado foi socorrido r a p i d a m e n t e e com todo cuidado foi jogado no camburão e pra não balançar muito os policiais tiveram que ir devagar, 30 km p h, até a Sta casa.Enquanto isso faziam "umas massagens" no cadáver, digo no bandido..
 
Samuel Gomes em 13/03/2014 11:37:09
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions