A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 19 de Agosto de 2018

03/12/2016 18:31

Suspensão de partos em dois hospitais de Campo Grande sobrecarrega HU

Hospital da Mulher e maternidade do HR foram fechados

Anahi Zurutuza
Entrada do Hospital Universitário da Capital (Foto: Arquivo)Entrada do Hospital Universitário da Capital (Foto: Arquivo)

Os reflexos da suspensão dos partos no HR (Hospital Regional), no Aero Rancho, e no Hospital da Mulher, das Moreninhas, já chegaram ao HU (Hospital Universitário). As três unidades ficam na região sul de Campo Grande, a mais populosa da cidade.

Uma funcionária da maternidade do HU, que pediu para ter o nome preservado, conta que neste sábado (3), quatro bebês nasceram no hospital e duas mulheres estão em trabalho de parto nesta tarde.

O setor chamado de pré-parto, que recebe em média 20 pacientes por dia, já atendeu 15 mulheres a mais que o normal. “Não para e chegar gente”, disse a funcionária.
Todos os 34 leitos destinados a gestantes, mulheres no pós-parto e recém-nascidos do HU estão ocupados. Mas, apesar do aumento da demanda, a funcionária afirma que a equipe, por enquanto, está dando conta de atender a todas as grávidas.

“Vamos estabelecendo as prioridades e quando não dá, o Samu [Serviço de Atendimento Móvel de Urgência] leva para a Santa Casa ou para a Maternidade”, completou a entrevistada.
Na Santa Casa, segundo a assessoria de imprensa, o fluxo de pacientes permanece normal. O maior hospital de Mato Grosso do Sul faz cerca de dez partos por dia – de 270 a 280 por mês.

A reportagem não conseguiu contato com os responsáveis pelo controle da entrada de gestantes em trabalho de parto da Maternidade Cândido Mariano e nem com a direção.

Hospital da Mulher, nas Moreninhas, que foi fechado na quinta-feira (1º) (Foto: Alcides Neto)Hospital da Mulher, nas Moreninhas, que foi fechado na quinta-feira (1º) (Foto: Alcides Neto)
Incubadora, onde recém-nascidos que precisam ficar na UTI são colocados; bebê do HR tiveram de ser colocados em isolamento (Foto: Arquivo)Incubadora, onde recém-nascidos que precisam ficar na UTI são colocados; bebê do HR tiveram de ser colocados em isolamento (Foto: Arquivo)

Fechamentos – Na quinta-feira (1º), a realização de partos no Hospital da Mulher foi interrompida porque a Vigilância Sanitária Estadual determinou a interdição do centro cirúrgico, que funcionava em condições insalubres.

No dia seguinte, o HR teve de suspender os atendimentos na maternidade. Uma médica do setor foi diagnosticada com catapora, foi afastada das funções, mas por medidas de segurança, para que os recém-nascidos não contraiam a doença, novos atendimentos foram interrompidos.

As crianças da unidade intermediária da UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) Neonatal foram colocados em isolamento. O fechamento da maternidade é temporário, mas não há previsão de quando partos voltam a serem feitos no hospital.

Inauguração – A inauguração do novo Centro Obstétrico da Santa Casa, previsto para quinta-feira (8), deve desafogar o HU, caso as duas outras situações não sejam resolvida até lá. O hospital terá capacidade para fazer o dobro de partos por dia.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions