A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 25 de Abril de 2019

25/01/2019 07:54

Técnico de enfermagem é encontrado morto dentro de banheiro de CTI

O profissional cometeu suicídio utilizando seringa com alta dose de medicamento. Caso aconteceu na Santa Casa de Campo Grande

Viviane Oliveira e Bruna Pasche
Movimentação da Polícia Civil na unidade nesta manhã (Foto: Direto das Ruas) Movimentação da Polícia Civil na unidade nesta manhã (Foto: Direto das Ruas)

O corpo do técnico de enfermagem William Flávio Corrêa Franco, 37 anos, foi encontrado por volta das 5h desta sexta-feira (25) no banheiro do CTI (Centro de Terapia Intensiva) da Santa Casa. O profissional cometeu suicídio utilizando seringa com alta dose de medicamento. 

Conforme a assessoria de imprensa do hospital, o caso aconteceu no primeiro andar do CTI. A chefe do plantão já havia ligado na administração atrás do técnico que tinha sumido há pelo menos duas horas. O corpo foi encontrado por um colega que foi ao banheiro e ao tentar abrir a porta não conseguiu. Ao olhar para baixo, viu a vítima pelo vão caída com a seringa ao lado.

Ao colocar a mão, percebeu que o colega estava sem pulso. Na sequência, a Polícia Civil e a Perícia Técnica foram acionadas. Ainda de acordo com a assessoria da unidade, o técnico tinha histórico de problema psiquiátrico, ficou um tempo de licença para tratamento e havia retornado ao serviço na terça-feira (22).

A medicação usada pelo profissional para cometer suicídio é de uso comum e fica em armário no CTI. A mulher do técnico que também trabalha na área da saúde havia saído de um plantão e se preparava para entrar em outro quando foi comunicada do fato. William trabalhava desde 2016 na unidade. 

Primeiro caso - No dia 2 de janeiro, a enfermeira Janaína Silva e Souza, 39 anos, foi encontrada morta na casa onde vivia na Vila Flório, em Campo Grande. Ela foi encontrada ao lado de frascos de medicamentos e uma seringa - também, conforme a investigação, cometeu suicídio. 

A morte causou comoção entre colegas de profissão, que aproveitaram para denunciar cargas horárias exaustivas como um dos fatores que pode ter contribuído para depressão de Janaína. 

De acordo com os números divulgados pela Prefeitura de Campo Grande, de 2012 a 2017 foi registrada uma média aproximada de 65 tentativas de suicídio por mês. Segundo levantamento do Núcleo de Prevenção às Violências e Acidentes e Promoção à Saúde, neste mesmo período, houve um total de 4.892 tentativas.

Protesto de colegas de Janaína em frente ao HR no dia 7 de janeiro (Foto: Protesto de colegas de Janaína em frente ao HR no dia 7 de janeiro (Foto:


Não é legal publicar o que motivou a morte. Facilitaria outros a fazer o mesmo.
 
VanessaV em 25/01/2019 08:25:51
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions