ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  10    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Veja aqui quais atividades podem continuar abertas aos fins de semana

Igrejas, mercados e postos de combustíveis podem abrir; shoppings têm de fechar

Por Anahi Zurutuza | 15/07/2020 13:05
Supermercados, mesmo os que funcionam dentro de shoppings, estão autorizados a abrir (Foto: Paulo Francis/Arquivo)
Supermercados, mesmo os que funcionam dentro de shoppings, estão autorizados a abrir (Foto: Paulo Francis/Arquivo)

Decreto que prevê medidas mais restritivas, com o fechamento quase que total das atividades comerciais em Campo Grande nos próximos dois fins de semana, foi publicado no Diário Oficial de Campo Grande desta quarta-feira (15). Por meio da publicação, a Prefeitura libera para funcionar supermercados e outros comércios ligados ao ramo de alimentos, igrejas, clínicas veterinárias e postos de combustíveis, por exemplo.

Conforme o estabelecido no decreto nº 14.380, cujo objetivo é reduzir a circulação de pessoas e frear o avanço do novo coronavírus, somente serviços essenciais poderão funcionar aos sábados e domingos. Veja no gráfico:

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Detalhes - Shoppings, galerias, lojas de roupas, materiais de construção ou quaisquer outros produtos que não sejam alimentos e também outras atividades não citadas como essenciais, como academias, portanto, devem fechar as portas. Os shoppings estão autorizados a funcionar de segunda a sexta-feira, das 11h às 19h e o comércio varejista de rua, das 9h às 17h.

Também estão liberadas para operar empresas que oferecem “serviços de infraestrutura, tais como fornecimento de água, esgoto, limpeza urbana, energia elétrica, distribuição de gás, telefonia e internet” e a concessionária da coleta de lixo. Hotéis e funerárias também estão na lista de autorizados a funcionar.

Conforme o decreto, todas as atividades que continuarão de portas abertas nos fins de semana estão proibidas de oferecer a consumação de alimentos e serviços nos locais. Bares, restaurantes e lanchonetes, portanto, só podem funcionar pelos serviços de delivery.

As lojas das galerias comerciais localizadas dentro de hipermercados também deverão fechar. Já os mercados que ficam dentro de shoppings centers podem abrir. O transporte coletivo e os serviços de segurança, pública ou particular, também continuam operando normalmente.

Todos os estabelecimentos comerciais, abrindo ou não nos fins de semana, podem atender com lotação máxima de 30%.

O toque de recolher permanece das 20h às 5h com fiscalizações intensificadas.  O decreto tem validade de 18 a 31 de julho.

Penalidades – Mais cedo, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) publicou vídeo avisando sobre as penalidades para quem descumprir a medidas restritivas.

“O estabelecimento que não cumprir terá as portas lacradas por três dias. Em caso de reincidência, por mais sete e em nova reincidência, será cassado seu alvará”, avisou.

No material, o prefeito apresenta gráfico semanal da evolução da covid-19 e explica que, neste momento, “a estratégia da Prefeitura é achatar a curva de contaminados para não comprometer o serviço de saúde”.

Campo Grande já tem 5.181 casos confirmados da doença, conforme boletim da SES (Secretaria Estadual de Saúde) divulgado nesta quarta-feira (15). Foram 345 novos positivos em 24 horas. No dia 1º deste mês, eram 12 óbitos, nesta quarta, já são 46.

Confira o decreto na íntegra no Diário Oficial de hoje, a parti da página 6. Veja também o vídeo onde o prefeito explica algumas das medidas restritivas e o porquê da decisão: