A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

30/03/2010 09:14

Casa que abrigava cassino está em nome de produtor rural

Redação

O imóvel onde funcionava, até ontem, um cassino de luxo no bairro Chácara Cachoeira, em Campo Grande, está em nome do produtor rural Cícero Ferro. Apesar de ter o IPTU (Imposto Predital e Territorial Urbano) em seu nome até hoje, Ferro afirmou que já vendeu a casa há pelo menos 7 anos e que ficou sabendo ontem à noite que o local era usado para jogos de azar.

O produtor rural não soube informar o nome da pessoa que, segundo ele, comprou o imóvel mas não transferiu para seu nome. Indagado sobre como pretende justificar a situação quando for procurado pela Polícia, ele pediu para falar primeiro com os advogados.

Apesar do nome estar na relação de IPTU da prefeitura, na Deco (Delegacia Especializada de Crime Organizado), onde as investigações estão concentradas, a informação é de que o dono do imóvel ainda não foi localizado.

Segundo a informação da assessoria de imprensa da Polícia Civil, quando isso ocorrer, vão ser consideradas todas as hipóteses, entre elas de a casa ter sido alugada para laranjas.

O cassino foi fechado ontem após um mês de investigações. O imóvel gerava suspeitas e incomôdo, segundo vizinhos disseram ontem ao Campo Grande News .

Carros caros e movimentação dia e noite nos últimos quatro meses levantaram desconfianças quanto à utilização do imóvel, que durante mais de três anos permaneceu abandonada.

O vizinhos informaram que a casa tinha a manutenção feita nos últimos 4 meses por um caseiro, que nunca atendia a porta.

Uma das versões que circulavam no local ontem é de que imóvel era de três sócios que pegaram dinheiro com um agiota para quitar dívidas referentes a uma fazenda. A última vez que um deles foi avistado foi em janeiro, ainda segundo informaram ontem vizinhos do local.

Segundo ele, depois disso essa pessoa não foi mais vista e as movimentações suspeitas começaram.

Carros de luxo eram vistos no local, um deles atribuído a um suposto agiota. "Eu lembro bem desse agiota porque o caseiro me mostrou quem era. Ele vinha em uma BMW de último tipo prata. Chamava demais a atenção o carro", lembra um dos vizinhos. Os comentários são feitos sempre em sigilo, por medo.

A casa-O imóvel está em uma região privilegiada da cidade. São três andares na parte alta do terreno, com vista a Avenida Afonso Pena. Na casa foi construída ainda piscina, churrasqueira, campo de futebol e amplo jardim.

Na operação realizada ontem, a Polícia Civil apreendeu máquinas de jogos de azar, que ainda estavam ligadas. Ninguém foi encontrado no local.

Na cozinha havia vários aperitivos, sucos, cerveja e refrigerante, além de café quente. Apesar da estrutura, como armários embutidos, banheira, e diversos cômodos, o imóvel não tinha mobília.

A previsão é que as investigações durem pelo menos 60 dias.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions