A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 22 de Janeiro de 2018

04/07/2016 09:26

Com tempo seco, número de incêndios em terrenos baldios triplica

Fernanda Mathias
Próximo ao presídio de Segurança Máxima, vegetação foi incendiada neste domingo; próximo de casas, o risco é maior (Foto: Marina Peralta)Próximo ao presídio de Segurança Máxima, vegetação foi incendiada neste domingo; próximo de casas, o risco é maior (Foto: Marina Peralta)

A chegada do inverno e do tempo seco está fazendo com que os chamados no Corpo de Bombeiros disparem, tanto na Capital quanto no interior. Na Capital, não chove desde o dia 08 de junho e a umidade está na casa dos 30%. “As ocorrências, em geral, aumentaram em 40%, mas não temos aumento de viatura ou efetivo nesta proporção”, alerta o coronel Robinson Aparecido Moreira, relações públicas do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul.

Os chamados diários, especificamente sobre incêndios em vegetação e terrenos baldios, triplicaram no interior e dobraram na Capital, nestes primeiros dias de julho. De sexta-feira até o início desta manhã eram 27 no interior e 15 na Capital. No domingo, as ocorrências em pontos distintos da cidade, de leste a oeste, envolveram as viaturas de combate do Corpo de Bombeiros.

“De repente a gente recebe chamado para incêndio e uma residência ou veículo e a viatura está ocupada com atendimento de uma ocorrência que poderia ser evitada”, observa o coronel. De maio para junho, a média diária de chamadas já havia aumentado. Em maio, foram 103 no interior e 40 na Capital, números que saltaram a 116 e 56, em junho.

Ressaltando que atear fogo em terreno baldio caracteriza crime ambiental, passível de multa e pena de reclusão, o Corpo de Bombeiros orienta a população a manter os terrenos limpos, fazer a capina e não deixar amontoados de folhas ou madeiras e nunca atear fogo para a limpeza.

Atenção também às bitucas de cigarro e fogueiras, tradicionais no período. Em locais próximos a residências, hospitais e fiação elétrica, os prejuízos à saúde e riscos de acidente aumentam. Segundo o bombeiro, em situação de flagrante, quem ateia fogo em área de vegetação pode ser preso.

Coronel Robson lembra que as queimadas pioram a qualidade do ar, que já está seco. Nos últimos dias a umidade tem atingido os 30% na Capital, de acordo com o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), ao passo em que as condições ideais para o organismo são de pelo menos 60%. Somente para quarta-feira, 06, a situação deve se amenizar com previsão de pancadas isoladas de chuva.

De acordo com dados do Cemtec (Centro de Monitoramento de Tempo, do Clima e dos Recursos Hídricos de Mato Grosso do Sul), desde o dia 8 de junho não chove na Capital. 

Denúncias – Quem promove queimadas está sujeito à multa de R$ 2.010,50 a R$ 8.042. A Divisão de Fiscalização de Áreas Verdes e Posturas Ambientais da Semadur recebe denúncias sobre fogo em terreno baldio pelo número 156. Conforme artigo 18A da Lei 2.909 de 28/07/92, “proprietários de imóveis lindeiros a vias e logradouros públicos, são obrigados a mantê-los limpos, capinados e drenados” e “É vedado a utilização de queimadas para fins de limpeza de terrenos."



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions