A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 21 de Junho de 2018

20/05/2009 10:36

Comando abre processo administrativo contra PMs presos

Redação

A PM (Polícia Militar) vai abrir processo administrativo para apurar a conduta dos policiais presos na operação Las Vegas, deflagrada nesta quarta-feira pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), PF (Polícia Federal) e PM (Polícia Militar).

Foram presos: o major aposentado Sérgio Roberto de Carvalho, o capitão Paulo Roberto Teixeira Xavier e o cabo Marco Massaranduba.

De acordo com nota oficial divulgada pelo Comando da PM, o major foi preso em Corumbá, pela PF e o capitão e o cabo nas casas deles, em Campo Grande.

Segundo a PM, a investigação sobre os policiais começou após denúncia ao Comando Geral, recebida há quatro meses. A denúncia sobre o envolvimento de policiais em atividades ilícitas foi então encaminhada à PM2 (Serviço de Inteligência da Polícia Militar).

Após quatro meses de monitoramento devidamente autorizado pelo Poder Judiciário, ficou evidenciado a prática de condutas delituosas que motivaram a operação. Os três serão encaminhados para o Presídio Militar Estadual.

Além dos policiais, foram presas outras 16 pessoas. Uma delas, Andrey Galileu Cunha. Ele já havia sido preso também por exploração de jogos de azar em 2007, na operação Xeque-Mate, e pelo menos outras duas vezes no ano passado.

Ele é apontado como sócio do major Carvalho no cassino "Caju", fechado hoje localizado na rua Casemiro de Abreu, no Jardim São Bento. Carvalho seria o chefe da quadrilha e dono também de um cassino de luxo na rua Cyro Bueno, Vila Planalto, e outro em Corumbá.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions