A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

30/08/2013 21:53

Conselho Federal aprova prescrição farmacêutica em reunião em MS

Vinícius Squinelo

O Plenário do CFF (Conselho Federal de Farmácia) aprovou, por unanimidade nesta sexta-feira (30), a proposta de resolução que dispõe sobre a prescrição farmacêutica, durante a reunião plenária realizada dentro da programação do II Congresso Binacional de Farmácia e Análises Clínicas, em Ponta Porã.

De acordo com o texto, a prescrição farmacêutica é definida como ato pelo qual o farmacêutico seleciona e documenta terapias farmacológicas e não farmacológicas, e outras intervenções relativas ao cuidado à saúde do paciente, visando à promoção, proteção e recuperação da saúde e à prevenção de doenças.

A prescrição farmacêutica constitui uma das atribuições clínicas do farmacêutico e deverá ser realizada com base nas necessidades de saúde do paciente, nas melhores evidências científicas, em princípios éticos e em conformidade com as políticas de saúde vigentes.

"É um marco histórico para Mato Grosso do Sul. Fizemos o Congresso e trouxemos o CFF que nos presenteou com a aprovação que ficará marcada para sempre em Mato Grosso do Sul. É um grande passo para o farmacêutico e a profissão, mas a luta só está começando. Nós ainda temos muitos passos a dar e o primeiro foi aqui em Ponta Porã", declarou o presidente do CRF/MS, Ronaldo Abrão, por meio da assessoria de imprensa do Conselho.

Abrão ainda explicou que a partir da publicação da resolução no Diário Oficial da União, o farmacêutico está autorizado a fazer o que já é de seu conhecimento. “Este é um sonho do profissional e a nossa luta antiga. O farmacêutico é quem entende do medicamento”, ressalta Abrão.

Em vários sistemas de saúde de outros países, profissionais não médicos estão autorizados a prescrever medicamentos. Isso favorece o acesso, aumenta o controle sobre os gastos, reduzindo, assim, os custos com a provisão da farmacoterapia racional, e propicia a obtenção de melhores resultados terapêuticos.

Esta resolução encerra a concepção de prescrição como a ação de recomendar algo ao paciente. Tal recomendação pode incluir a seleção de opção terapêutica, a oferta de serviços farmacêuticos, ou o encaminhamento a outros profissionais ou a serviços de saúde.

De acordo com o texto da proposta, o farmacêutico poderá realizar a prescrição de medicamentos e produtos com finalidade terapêutica cuja dispensação não exija prescrição médica, incluindo medicamentos industrializados e formulações magistrais, plantas medicinais, drogas vegetais e outras categorias ou relações de medicamentos que venham a ser aprovadas pelo órgão sanitário federal para prescrição do farmacêutico. Ainda de acordo com o texto, o farmacêutico poderá prescrever medicamentos cuja dispensação exija prescrição médica, condicionada à existência de diagnóstico prévio, quando previsto em programas, protocolos, diretrizes ou normas técnicas aprovadas para aplicação no âmbito das instituições de saúde ou quando da instituição de acordos de colaboração com outros prescritores.

A Resolução será publicada, em breve, no Diário Oficial da União.



Quero saber quando o medico erra ou mata por erro medico o que acontece? Da mesma forma que o medico vai fiscalizar os farmacêuticos, estes podem fiscalizar os médicos. E quem ganha com isso, o povo brasileiro. Sou totalmente a favor, assim como a vinda de médicos estrangeiros.
 
Pedro Ferreira em 09/09/2013 20:29:37
Parabéns aos colegas farmacêuticos (sim, sou formado em Farmácia), mas como médico, imploro: se o paciente não responder ao tratamento ou complicar ASSUMAM a responsabilidade, internem, cuidem, se morrer assinem o atestado de óbito. Por favor não transfiram para o médico a encrenca. Para uma boa prescrição não basta conhecer bem o medicamento, é tão ou mais difícil fazer um diagnóstico. Eu queria prescrever, fiz medicina 6 anos e mais 2 de residência. E assumo o paciente por inteiro mas se vindo paciente grave de atendimento farmacêutico, atendo na urgência mas com B.O., combinado?
 
Ramilson Wagner Kfuri em 05/09/2013 05:45:38
Parabéns ao conselho de farmácia de Mato Grosso Do Sul,é uma conquista brilhante isto mostra a valorização do profissional farmacêutico perante a população.
 
Bruna Araujo Dos Reis em 31/08/2013 09:18:49
Gostei muito, pois tenho uma filha famaêcutica, Ingrid Suellen Farcia Rocha, e moramos em Bonito-MS,onde a maioria, vai simplesmente na farmácia pedir medicamentos, e sendo com a figura do farmacêutico ali, podendo receitar, e bem melhor, parabéns Sr. presidente CRF
 
Donizete Ferreira da Rocha em 31/08/2013 04:32:58
A sociedade sempre buscou nas farmácias o profissional farmacêutico que já atuava desta forma! quem nunca foi a uma farmácia ou drogaria e pediu ajuda ao profissional, que é extremamente capaz pois é o doutor do conhecimento medicamentoso! Parabéns à sociedade que obteve mais uma vitoria pois agora tem um aliado na sua saúde extremamente capaz e confiável, aos verdadeiros farmacêuticos possam confiar!
 
WELLINGTON PEREIRA DE MEDEIROS em 31/08/2013 00:47:04
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions