A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

09/01/2008 13:50

Demitida, professora homossexual espera por "justiça"

Redação

Justiça. Essa é a palavra citada pela professora Noyr Rondora Marques, ao ser questionada sobre o que espera no andamento do processo que ela move contra a Secretaria Municipal de Educação, motivado pela demissão dela de uma escola na zona rural da Capital. O desligamento da professora ocorreu após se tornar público o relacionamento amoroso que a mesma vivia com uma colega de profissão, Carmem Silva Geraldo, resultando em uma ação trabalhista na qual ela afirma ter sido discriminada por conta da orientação sexual.

"Minha expectativa, agora, é de que seja feita Justiça. Acredito que Deus escreve certo por linhas tortas, e essa polêmica serviu para chacoalhar a sociedade", afirmou, em entrevista ao Campo Grande News. O processo corre na Justiça do Trabalho, e nesta quarta-feira (9 de janeiro) serão ouvidas testemunhas da Secretaria Municipal de Educação e de Noyr Marques. A professora pede uma indenização de R$ 500 mil da prefeitura

Conselho de Psicologia aprova resolução com regra para atendimento a transexuais
Em meio à polêmica que cerca a iniciativa de psicólogos para derrubar, na Justiça, uma resolução do Conselho Federal de Psicologia (CFP) que proíbe o...
Temer veta projeto sobre negociação coletiva no serviço público
O presidente Michel Temer vetou integralmente o Projeto de Lei nº 3.831/15, aprovado pelo Congresso Nacional, que estabelecia normas para a negociaçã...
UFMS divulga edital do vestibular para ingresso em cursos de graduação
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) divulgou, nesta segunda-feira (18), edital do processo seletivo do vestibular para ingresso em cu...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions