A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

13/11/2012 18:56

Em audiência, senadora questiona Jacini sobre medidas contra violência à mulher

Luciana Brazil
Senadora questiona secretário sobre questões de segurança em audiência pública na tarde de hoje.Senadora questiona secretário sobre questões de segurança em audiência pública na tarde de hoje.

Durante audiência pública realizada na tarde de hoje na Assembléia Legislativa, em Campo Grande, a senadora Ana Rita (PT/ES), relatora da CPMI (Comissão Parlamentar Mista de Inquérito) que investiga a violência contra mulher, questionou o secretário de Justiça e Segurança Pública do Estado, Wantuir Jacini, sobre questões e temas referentes à segurança e justiça.

A senadora destacou a situação de Mato Grosso do Sul, o quinto no ranking dos estados brasileiros com maior número de casos de violência contra a mulher, e indagou o secretário sobre as políticas públicas e ações de repressão das polícias no Estado.

Com uma lista de questionamentos, a senadora enfatizou a situação indígena e afirmou que foi detectado o descaso nas ocorrências de violência contra as mulheres indígenas.

Questionado sobre algumas competências, Jacini afirmou que não cabe às delegacias fazer a prevenção de crimes, mas sim a investigação. “Nós fazemos a repressão”.

Sobre as políticas sociais, o secretário afirmou que a Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública) só age quando é solicitada e trabalha em apoio às outras secretarias.

Ao citar o caso recente da indígena de 23 anos que foi estuprada na comunidade guarani-kaiowá, entre Tacuru e Iguatemi, a senadora relatou que a indígena não passou pelas medidas necessárias tomadas nestes casos, como ser encaminhada ao posto de saúde.

A delegada titular da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à mulher) Rozely Aparecida Molina, afirmou que houve o encaminhamento correto, mas senadora insistiu que o fato foi falho, e na delegacia a vítima teria assinado um termo confirmando que não tomou om coquetel retroviral, dado nos casos de estupro.

Ana Rita fez exigências à delegada com o objetivo de acompanhar os inquéritos policiais. A visita parlamentar, de acordo com ela, tem o objetivo de investigar se o Estado está sendo omisso, ou não, na aplicação da lei que defende a mulher.

A senadora questionou ainda o secretário sobre o fechamento da delegacia da mulher no bairro Moreninhas e destacou o baixo número de delagacias no Estado.

O secretário afirmou que vai encaminhar uma solicitação ao governador André Pucinelli (PMDB) alertando sobre a necessidade de mais delegacias no Estado, mas segundo Wantuir, tudo depende da receita.

O atendimento, citado na audiência como falho em muitos locais, varia de acordo com as delegacias e, infelizmente, em algumas, o atendimento não é o desejável, conforme afirmou o secretário.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions