A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

29/08/2013 20:52

Em sete meses, Governo investe R$ 60 milhões em tapa-buracos

Vinícius Squinelo
Serviço conta com 425 trabalhadores em todo o Estado (foto: Divulgação)Serviço conta com 425 trabalhadores em todo o Estado (foto: Divulgação)

O Governo de Mato Grosso do Sul investiu, até agora, R$ 60,5 milhões em serviços de restauração e conservação (operação tapa-buraco) de rodovias estaduais distribuídas pelos 79 municípios, mobilizando com ações constantes de 425 trabalhadores, dos 17 escritórios regionais da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos).

O montante foi investido apenas entre os meses de janeiro a julho deste ano. O programa de manutenção e conservação de estradas pavimentadas, criado na administração do governador André Puccinelli (PMDB), é mantido com recursos do Fundersul (Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário de MS).

“O tapa-buraco permanente das vias asfaltadas e a manutenção das estradas não pavimentadas também dão suporte ao setor produtivo, garantindo o escoamento da nossa produção primária e industrial”, afirmou a diretora-presidente da Agesul, Maria Wilma Casanova Rosa. “No período das chuvas, reforçamos o serviço emergencial com o aumento das frentes de trabalho”, completou.

Investimentos - De janeiro a dezembro de 2012, o governo estadual investiu R$ 140 milhões com serviços de tapa-buraco e manutenção (patrolamento e cascalhamento) de estradas não pavimentadas e reforma de pontes de concreto e madeira em toda a malha viária, que corresponde a 15 mil quilômetros (438 rodovias). Neste semestre, já foram investidos R$ 85,5 milhões pelo plano de ação da Agesul.

Para atender ao setor rodoviário com uma malha trafegável, contribuindo para a redução de acidentes, maior mobilidade e transporte ininterrupto da safra agrícola, o governo mantém quatro programas de manutenção e conservação das vias, um dos quais destinado à implantação de dispositivos de drenagem (linhas de tubo de concreto, bueiros celulares e dissipadores).

Estrutura - Para cumprir as metas e atender as demandas, que ocorrem principalmente na época de chuvas com a deterioração do asfalto e o revestimento primário, a Agesul tem uma estrutura com 53 equipes, distribuídas nas 17 regionais, e três mil trabalhadores. Nas cidades de Corumbá e Bela Vista, que concentram o maior número de pontes de madeira, a agência mantém duas frentes de trabalho.

Fundersul - No ano passado, o governo estadual destinou R$ 255,6 milhões de recursos arrecadados pelo Fundersul para atender a malha viária, incluindo investimentos em aquisição de equipamentos operacionais, projetos executivos, apoio técnico para fiscalização, controle de qualidade das vias, manutenção dos maquinários e equipes de trabalho. Somente em obras (pavimentação asfáltica e implantação de rodovias) e serviços, foram investidos R$ 160 milhões.

Do total de recursos, 25% (R$ 77,8 milhões) foram transferidos diretamente às prefeituras em apoio aos serviços de recuperação das estradas municipais. De janeiro a junho de 2013, o governo já repassou R$ 55 milhões do Fundersul aos 79 municípios, de um total de R$ 143,7 milhões arrecadados. Conforme planilha da Agesul, no período foram aplicados R$ 5,7 milhões na construção de rodovias e pavimento asfáltico.



Vamos ver se eles fazem um serviço bem feito , porque eu só vejo remendo passa um asfalto novo não quer né?
 
Italo Lima de Sousa em 30/08/2013 09:41:15
se fizesse apenas tapa buraco tava de bom tamanho porque com a pista ruim os motoristas ja abusam da velocidade imagina numa pista nova ? o trecho entre campo grande e jaraguari por exemplo não precisava nem de tapa buraco
 
fernando abreu em 30/08/2013 08:55:24
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions